PUBLICIDADE

Brasil e Itália debatem uso do hidrogênio como energia limpa

Assunto foi debatido em simpósio no âmbito da Pré-COP26

23 set 2021 10h50
| atualizado às 10h59
ver comentários
Publicidade

O embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello, abriu nesta quarta-feira (22) o simpósio Itália-Brasil da Conferência Mundial sobre Produção do Hidrogênio, organizado pelos italianos do Conselho Nacional de Pesquisa - Instituto de Tecnologias Avançadas para a Energia Nicola Giordano (CNR-ITAE) e pelo CNR - Instituto para a Tecnologia de Membranas (ITM).

Encontro debateu uso do hidrogênio em vista de encontro que ocorrerá em Milão
Encontro debateu uso do hidrogênio em vista de encontro que ocorrerá em Milão
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Segundo a Embaixada, um dos temas que receberam especial atenção foram as "oportunidades oferecidas em termo de emprego pelas tecnologias do hidrogênio".

O encontro contou ainda com a presença do presidente da Associação Brasileira de Hidrogênio (ABH2), Paulo Emílio Valadão de Miranda, e do diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Giovani Vitória Machado.

O simpósio faz parte do Festival do Desenvolvimento Sustentável, em colaboração com o Ministério das Relações Exteriores da Itália, que abordará temas comuns à conferência Pré-COP26 da ONU, que será realizada em Milão, entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro. O evento italiano é uma preparação para a COP26, a reunião global sobre as mudanças no clima organizada pela Organização das Nações Unidas entre os dais 31 de outubro e 12 de novembro em Glasgow.

Conforme os organizadores da Pré-COP26, representantes de cerca de 100 países estarão presentes para debater, de maneira informal, quais devem ser as políticas adotadas para atingir as metas estabelecidas e firmadas por todos os países no Acordo de Paris de 2015. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade