2 eventos ao vivo

Alemã é eleita aos cem anos

Aposentada pró-UE e crítica da nova onda nacionalista é eleita para uma das 24 cadeiras do conselho municipal de sua pequena cidade

27 mai 2019
16h11
atualizado às 16h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Aos cem anos, a alemã Lisel Heise conseguiu entrar para o conselho municipal de sua cidade natal, a pequena Kirchheimbolanden, no sudoeste da Alemanha. Um pleito local realizado neste domingo (26) confirmou a eleição da centenária a uma das cadeiras do conselho.

A ex-professora de educação física vinha lutando há muito tempo pela reabertura da piscina pública ao ar livre de sua cidade, que se tornou o principal mote de sua campanha. Cansada de não obter resultados, ela decidiu se lançar na política.

Heise se candidatou a uma das vagas do conselho municipal após ser consultada pelo grupo popular local Wir für Kibo (algo como "nós por Kirchheimbolanden"), que faz uma campanha por maior transparência e envolvimento público na política regional.

Lisel Heise quer ser ouvida após anos sendo ignorada pelas autoridades de sua cidade
Lisel Heise quer ser ouvida após anos sendo ignorada pelas autoridades de sua cidade
Foto: DW / Deutsche Welle

Na eleição deste domingo, o grupo conquistou duas cadeiras no conselho, composto por 24 assentos, ao receber quase 9% dos votos da cidade. Originalmente em 20º lugar nas projeções, Heise cresceu em popularidade e foi a mais votada entre os candidatos do Wir für Kibo - ela recebeu 991 votos, precisamente.

"Quem quer mudar alguma coisa precisa trabalhar por isso", disse a mais nova política de Kirchheimbolanden, de quase 8 mil habitantes, sobre sua candidatura. Para ela, trabalhar para promover mudanças políticas e sociais é algo que independe da idade.

A alemã espera agora ter sua voz finalmente ouvida depois de anos se sentindo ignorada pelas autoridades locais. Ela costuma mencionar a maneira como o microfone era tirado de sua mão em reuniões públicas, sempre que mencionava o assunto da piscina.

A aposentada lamenta a perda da piscina - fechada em 2011 - afirmando que era um "paraíso para as crianças", que a cidade nunca deveria ter deixado fechar. "Eu cresci lá", disse ela durante a campanha. "Eu sei, por experiência própria, como ela é importante, tanto para o espírito, quanto para o corpo."

Quanto a seus pontos de vista políticos mais amplos, ela é pró-europeia - acha que o Brexit, a saída britânica da União Europeia, nunca deveria ocorrer - e saúda os esforços de estudantes na campanha contra as mudanças climáticas. Mas teme que a sociedade esteja emburrecendo.

"Basta ligar a televisão. Durante o dia, só tem blá blá blá. As coisas que são realmente interessantes, politicamente interessantes, só passam à noite, quando os trabalhadores estão dormindo. Como resultado, eles não são devidamente informados", disse antes de ser eleita.

Nascida logo após a Primeira Guerra Mundial e testemunha da Segunda Guerra e da reconstrução da Europa, Heise ainda descreve a nova onda nacionalista no continente como uma "loucura".

Muito popular na cidade por conta de sua antiga profissão, a aposentada segue agora os passos do pai, que era membro do conselho antes da Segunda Guerra. Ele foi preso por quatro semanas depois de criticar a destruição de sinagogas pelo regime nazista.

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade