PUBLICIDADE

Ministério Público de Santa Catarina lança cartilha com informações sobre o autismo

A 'Cartilha Para os Familiares: As Entrelinhas do Autismo' é dividida em 11 capítulos com informações diversas sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

28 abr 2022 19h38
| atualizado em 29/4/2022 às 11h19
ver comentários
Publicidade
A 'Cartilha Para os Familiares: As Entrelinhas do Autismo', desenvolvida pelo Ministério Público de Santa Catarina, tem 11 capítulos e foi lançada nesta última quarta-feira, 27.
A 'Cartilha Para os Familiares: As Entrelinhas do Autismo', desenvolvida pelo Ministério Público de Santa Catarina, tem 11 capítulos e foi lançada nesta última quarta-feira, 27.
Foto: Instagram/@ministeriopublicosc / Estadão

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) lançou uma cartilha com orientações sobre o autismo, em um evento transmitido em uma live, nesta última quarta-feira, 27.

A Cartilha Para os Familiares: As Entrelinhas do Autismo é divivida em 11 capítulos que reúnem informações importantes sobre o que é o autismo, os direitos da pessoa com autismo, inclusão escolar, barreiras, desafios e outros assuntos essenciais às pessoas que são diagnosticadas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e aos seus familiares.

O artista Rodrigo Tramonte, autor do livro Humor Azul: O Lado Engraçado do Autismo, participou do evento e compartilhou suas experiências como uma pessoa que vive com TEA: "O meu problema não é ser autista, é viver num mundo onde a maioria das pessoas desconhece o autismo ou não tem empatia para com os autistas".

A falta de informação como obstáculo para uma verdadeira inclusão social às pessoas com autismo foi um dos tópicos levantados por vários familiares, mães e pais de crianças com autismo que narraram sentir muita dificuldade em encontrar respostas e informações de qualidade sobre o assunto.

Os promotores de Justiça João Luiz de Carvalho Botega, coordenador do Centro de Apoio da Infância e da Juventude (CIJ), e Douglas Roberto Martins, coordenador do Centro de Apoio dos Direitos Humanos e Terceiro Setor (CDH), estiveram envolvidos na criação da cartilha e falaram não apenas sobre esse material, mas, também, da importância da campanha para a sociedade e da atuação do MPSC nesta área.

Estadão
Publicidade
Publicidade