PUBLICIDADE

Maju Coutinho reflete sobre racismo: ‘Luta coletiva’

Jornalista recordou a situação envolvendo os filhos de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank

8 ago 2022 - 12h18
(atualizado às 12h23)
Compartilhar
Exibir comentários
Maju Coutinho entrevistou Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank sobre caso de racismo sofrido pelos filhos do casal.
Maju Coutinho entrevistou Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank sobre caso de racismo sofrido pelos filhos do casal.
Foto: Globo

Maju Coutinho participou do Altas Horas no último sábado, 6, e aproveitou o momento para refletir sobre racismo. Na ocasião, a jornalista relembrou sua recente entrevista com Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, após os filhos do casal sofrerem um ataque racista de uma mulher branca, em um restaurante em Portugal, no final de julho.

"Tive essa sensação de dever cumprido, fiquei emocionada, muito tocada com toda a situação desde quando eu soube até quando fiz a entrevista”, expôs Maju, que elogiou o posicionamento da atriz. “Achei muito bonito a Giovanna pontuar a diferença do olhar do outro com relação à reação de uma mãe preta, que pode ficar acuada, com medo de se expor", destacou.

Por fim, a jornalista refletiu sobre o tema e reforçou a importância da luta contra o racismo. "Que as pessoas sejam tocadas com essa consciência, porque é uma luta que depende de todos nós. A luta contra o racismo é coletiva", ressaltou Maju.

Relembre o caso

Titi e Bless, filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, sofreram ataque racista de uma mulher em Portugal, no dia 30 de julho. Após a situação, a atriz defendeu os filhos, e o momento foi registrado em um vídeo que viralizou nas redes sociais. 

Em entrevista ao Fantástico, com Maju Coutinho, no dia seguinte, Giovanna e Bruno relembraram a situação, que também aconteceu com uma família de turistas angolanos, e refletiram sobre a dificuldade de pessoas pretas se defenderem de pessoas brancas. “Acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira. Eu sei que eu, como mulher branca, indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada. Eu não vou sair com a louca, a raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas, que são leoas todos os dias, assim como eu fui nesse episódio”, observou Giovanna.

Bruno concordou, questionando o que teria acontecido se o casal fosse preto. Além disso, ele saiu em defesa da atriz, destacando: “Minha mulher não agrediu, ela reagiu. Não confunda a reação do oprimido com a ação do opressor”.

Giovanna Ewbank defende filhos após racismo em Portugal:
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade