PUBLICIDADE

Klara Castanho entra com queixa-crime contra Antonia Fontenelle, Dri Paz e Leo Dias

Processo por difamação, calúnia e injúria está correndo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

5 set 2022 - 18h22
(atualizado às 18h46)
Compartilhar
Exibir comentários
Atriz processa Antonia Fontenelle, Dri Paz e Leo Dias contra difamação, calúnia e injúria
Atriz processa Antonia Fontenelle, Dri Paz e Leo Dias contra difamação, calúnia e injúria
Foto: Reprodução

Klara Castanho entrou com uma queixa-crime contra a apresentadora Antonia Fontenelle, a youtuber Adriana Kappaz, conhecida como Dri Paz, e o jornalista Leo Dias pelos crimes de difamação, calúnia e injúria no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). As penas para difamação e injúria podem chegar a um ano, enquanto a pena para calúnia pode chegar a dois anos.

Segundo a coluna Em Off, a atriz alega que Fontenelle, Dri Paz e Leo Dias teriam inventado mentiras sobre a sua gravidez, além de espalharem a informação na internet. Ela ainda relatou ter se sentido humilhada com a divulgação do estupro.

Em junho, Klara revelou, por meio de uma carta aberta divulgada nas redes sociais, que foi estuprada, engravidou e decidiu dar o bebê para adoção. Na ocasião, a atriz se pronunciou depois que seu nome foi parar nos assuntos mais comentados da web.

O caso ganhou ainda mais força depois que Antonia Fontenelle disse em uma live que "uma atriz global de 21 anos teria engravidado e doado a criança". "Ela não quis olhar para o rosto da criança", destacou a apresentadora e candidata a deputada federal. Antes, Leo Dias havia falado sobre o assunto, sem citar nomes, em uma entrevista para o The Noite com Danilo Gentili, no SBT.

Atriz processa Antonia Fontenelle, Dri Paz e Leo Dias contra difamação, calúnia e injúria Foto: @klarafgcastanho /

No texto da ação, de acordo com o Em Off, a defesa da atriz alega que o jornalista injuriou a artista durante a entrevista ao inferir "que Klara Castanho seria uma atriz que vende uma imagem que todo mundo acha que é santinha, que tem uma história de trama e que o que ela fez é de perder a fé na humanidade".

Os advogados de Klara alega que, mesmo sem citar nomes, Leo Dias não teria deixado dúvidas de que se referia a ela. Eles afirmam também que ele teria repassado as informações sobre a gravidez — vazadas do hospital — para Fontenelle e Dri Paz, que, de acordo com eles, publicou na rede social Kwai um vídeo "imputando" o crime de abandono de incapaz a atriz. Ela teria afirmado que a jovem pagou para "sumirem com a criança", o que configura difamação e calúnia.

"Essa menina está alegando pra gente que ela foi vítima de abuso, que essa criança é vítima de um abuso (sic). Eu não posso afirmar, essa parte não sei, tá gente? Porém, não acredito na história do abuso, gente. A história que chegou para mim primeiro foi que essa menina teve relações com um homem aí que é comprometido, casado, não sei. Uma figura pública também muito conhecida que jamais assumiria essa criança. Essa é a história que chegou pra mim", disse ela na época.

Pedido de desculpas

No final de junho, Leo Dias publicou um texto em sua coluna no jornal Metropoles em que se explica sobre o caso e pede perdão à atriz. "Mesmo que a revelação da história não tenha partido de mim, mesmo que Klara tenha escrito uma carta pública narrando a dor que sentiu com toda esta violência e que eu só tenha escrito sobre o assunto após a carta dela ser publicada", disse.

"Mesmo que eu soubesse de tudo desde o início, eu não deveria ter escrito nenhuma linha sobre esta história ou ter feito qualquer comentário sobre algo que não tenho o direito de opinar. Apesar da minha proximidade com o fato, reconheço que não tenho noção da dor desta mulher. E, por isso, peço, sinceramente, perdão à Klara", finalizou.

Antonia Fontenelle optou por rebater as críticas recebidas pela exposição do caso e se defendeu dizendo que não havia citado o nome de Klara quando tocou no assunto. Depois, mudou o tom e gravou um vídeo onde diz que não sabia de toda a situação, defendeu pena de morte para estupradores e ofereceu ajuda à atriz, mas não admitiu ter errado e nem formalizou um pedido de desculpas.

Após Klara Castanho publicar a carta aberta relatando o estupro que viveu no passado, a youtuber Dri Paz se reiterou na web por ter propagado notícias falsas sobre o caso. Em um desabafo nos stories do Instagram, ela disse que todas as informações que deu aos seguidores foram providenciadas pelo colunista do Metropoles e por Fontenelle.

"Isso que postei para vocês, que está no perfil da Antonia, foi o que recebi há duas semanas no meu WhatsApp. Foi o que recebi de pessoas gigantes que nunca imaginei na minha vida que fossem espalhar uma fake news absurda dessas. E quando falo no meu vídeo, antes do pronunciamento da Klara, que não acredito em uma história como essa, não estou invalidando ela. Eu não tinha ouvido a versão dela. Errei sim em dar minha opinião antes de dar versão dela. Concordo, estou errada. Peço perdão pra Klara do fundo do meu coração, perdão", declarou.

 

    Estadão
    Compartilhar
    TAGS
    Publicidade
    Publicidade