PUBLICIDADE

Klara Castanho agradece carinho após revelação de estupro

Atriz teve a vida íntima exposta e revelou em carta aberta que entregou bebê para adoção após violência sexual

26 jun 2022 - 14h24
(atualizado às 14h47)
Ver comentários
A atriz Klara Castanho revelou que foi vítima de estupro
A atriz Klara Castanho revelou que foi vítima de estupro
Foto: Instagram / @klarafgcastanho / Estadão

Klara Castanho voltou as redes sociais neste domingo, 26, para agradecer as mensagens carinhosas que recebeu após a revelação que foi vítima de estupro, engravidou e entregou o bebê para adoção.

"Eu amo você, e não é dessa vida. Obrigada, Tais", escreveu a atriz de 21 anos em uma postagem carinhosa feita por Taís Araújo, que disse ter enviado uma mensagem no privado, mas que também queria deixar a sua indignação pública com o caso.

O recado da escritora Thalita Rebouças que afirmou que não "soltará das suas mãos" também foi comentado por Klara: "Te amo com todo meu coração".

A jovem atriz ainda deixou agradecimentos públicos nas postagens feitas por Bruno Mazzeo, que já interpretou o seu pai no cinema, e da colega Carol Castro.

Klara Castanho não pretendia tornar a situação de foro íntima pública. Porém, uma enfermeria do hospital onde realizou o parto repassou a informação para o jornalista Leo Dias, que contou para Antonia Fontenelle.

Durante uma live, a influenciadora revelou o caso. Ela não citou o nome de Klara, mas deu todos os índicios que levavam até a atriz. Na sequência, Leo Dias publicou uma matéria com detalhes do caso, como local, data e peso da criança. A reportagem foi retirada do ar na noite de sábado após a repercussão negativa do caso.

Em uma carta aberta nas redes sociais, a ex-atriz mirim da Globo contou todos os detalhes do caso, revelou que a gestação foi resulatdo de um estupro e só soube que estava grávida pouco tempo antes do nascimento da criança.

Klara tinha o direto por lei de realizar o aborto. Porém, ela decidiu se utilizar de outro direito garantido pela Constituição que é a entrega direta para a adoção. A entrega voluntária para adoção está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade