PUBLICIDADE

Defesa de Daniel Alves vai recorrer e trabalha por liberdade no fim de março

Segundo o La Vanguardia, a defesa alega que risco de fuga é mínimo e que ele poderia aguardar análise dos recursos em liberdade

23 fev 2024 - 12h57
(atualizado às 14h11)
Compartilhar
Exibir comentários
Daniel Alves está preso de forma preventiva, já que ainda cabem recursos em instâncias superiores
Daniel Alves está preso de forma preventiva, já que ainda cabem recursos em instâncias superiores
Foto: Lance!

A defesa de Daniel Alves, condenado na Espanha a quatro anos e seis meses de prisão pelo crime de agressão sexual, trabalha para que o brasileiro ganhe liberdade no fim de março, segundo informou o jornal La Vanguardia, de Barcelona.

Daniel Alves: da acusação de estupro à condenação de 4 anos e 6 meses de prisão Daniel Alves: da acusação de estupro à condenação de 4 anos e 6 meses de prisão

O jogador está preso de forma preventiva, já que ainda cabem recursos em instâncias superiores. Segundo a reportagem, a defesa alega que o risco de fuga é mínimo e que Daniel Alves poderia aguardar a análise dos recursos em liberdade.

Preso desde janeiro de 2023 na Catalunha, Daniel Alves terá este tempo já cumprido descontado da pena. Nesse período, ele já teve cinco pedidos de liberdade negados. A alegação da Justiça espanhola foi justamente o risco de fuga.

Caso Daniel Alves: quem foram as principais testemunhas do julgamento Caso Daniel Alves: quem foram as principais testemunhas do julgamento

O brasileiro pagou, antes da sentença, uma indenização de 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil) à vítima, o que levou o tribunal a aplicar ao jogador uma circunstância atenuante de reparação do dano, o que ajudou a reduzir a pena. O valor foi doado pela família de Neymar.  O jogador está sem acesso aos seus bens desde que foi preso.

O La Vanguardia informou também que a defesa de Daniel Alves pretende propor o pagamento de um depósito como garantia perante a Justiça de que não vai escapar.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade