PUBLICIDADE

Como aprender Libras? Tire essa e outras dúvidas sobre tema

No Dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais, entenda como é o aprendizado e o mercado de trabalho da língua oficial do Brasil

24 abr 2023 - 05h00
(atualizado em 13/11/2023 às 15h48)
Compartilhar
Exibir comentários
Para quem convive com deficientes auditivos, é um aprendizado que promove a inclusão social e fortalece vínculos
Para quem convive com deficientes auditivos, é um aprendizado que promove a inclusão social e fortalece vínculos
Foto: Freepik

Aprender Libras, nome abreviado da Língua Brasileira de Sinais, é cada vez mais importante. Não à toa, ela foi instituída língua oficial no Brasil pela Lei nº 10.436/2002. Modo de comunicação por meio de gestos e expressões faciais e corporais, a Libras é usada principalmente para a conversação entre deficientes auditivos e outras pessoas. Além disso, também tem conquistado espaço no mercado de trabalho para intérpretes em espetáculos, shows, palestras e conferências, entre outros exemplos, e em situações diversas que exigem acessibilidade, como cursos, consultas médicas e atendimento ao público. Aprender Libras conta com um vasto espectro de atuação.

É importante mencionar ainda que, além de ampliar o repertório de comunicação, aprender Libras melhora a rapidez de raciocínio ao conectar a linguagem aos movimentos do corpo e às expressões faciais. Para quem convive com deficientes auditivos, é um aprendizado que promove a inclusão social e fortalece vínculos.

Existe idade ideal para aprender Libras?

Está em análise na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 2403/22 que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para incluir conteúdo da Língua Brasileira de Sinais nos currículos da educação básica (da pré-escola ao ensino médio).

A razão principal para implementação do ensino de Libras nas escolas é buscar a inclusão da comunidade surda na sociedade. Em geral, crianças com deficiência auditiva podem contar com o apoio de profissionais como fonoaudiólogos para aprender a linguagem da cultura surda.

O ideal é que a criança com surdez já aprenda os primeiros sinais assim que possível. Isso facilita a adaptação à Língua Brasileira de Sinais e ao mundo externo, usando a Libras como forma de se comunicar.

Na infância há uma maior facilidade de se aprender uma nova língua, mas isso não impede quem se interessar pela Língua Brasileira de Sinais - ou precisar dela para se comunicar com amigos ou parentes com deficiência auditiva - conseguir se comunicar com facilidade e fluência através do aprendizado "solo".

O ideal é que a criança com surdez já aprenda os primeiros sinais assim que possível
O ideal é que a criança com surdez já aprenda os primeiros sinais assim que possível
Foto: iStock

Principais formas de aprender Libras

Para aprender Libras, não é necessário buscar escolas presenciais. Existem diversas plataformas de ensino online. Também existem aplicativos com o objetivo de exercitar o conteúdo aprendido nas aulas. 

A Universidade de São Paulo (USP), a Escola Virtual do Governo (EVG) e o Instituto Nacional de Ensino a Distância (GINEAD) são algumas das instituições que oferecem cursos online gratuitos de Libras. 

Entre os aplicativos um dos destaques é o Librazuka, desenvolvido por um grupo de estudantes de Ciências da Computação e constantemente atualizado com o objetivo de ajudar as pessoas a entenderem melhor a linguagem de sinais. A ferramenta usa atividades, jogos e animações para auxiliar o aluno na fixação dos conteúdos de Libras.

Qual é o tempo necessário para aprender Libras?

A carga horária dos cursos à distância, em geral, varia de 40 a 60 horas. O formato online, porém, permite que sejam realizados de acordo com o ritmo de cada pessoa. Ou seja, o tempo é variável conforme a necessidade, a rotina e o tempo do aluno.

É válido destacar, porém, que como qualquer linguagem a Língua Brasileira de Sinais é impactada pelo surgimento de gírias e neologismos. Dessa forma, mesmo quem já é considerado fluente na língua está sempre aprendendo novos vocabulários e formas de se expressar. O uso cotidiano da Libras potencializa o aprendizado e a capacitação para se comunicar com pessoas com deficiência auditiva.

Tradutores e intérpretes de Libras devem fazer cursos qualificatórios devidamente reconhecidos
Tradutores e intérpretes de Libras devem fazer cursos qualificatórios devidamente reconhecidos
Foto: Freepik

Libras no mercado de trabalho

Intérpretes de Libras podem trabalhar em qualquer lugar ou situação em que a comunicação com surdos seja necessária. Nesse campo profissional há também os trabalhos de professor de Libras, atendente bilíngue de Libras e atividades em que o conhecimento e domínio de Libras seja um diferencial na qualificação.

A lei 12.319/2010 regulamenta o exercício da profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais. Além do nível médio, a atuação exige que os profissionais tenham feito cursos qualificatórios devidamente reconhecidos de formação continuada pelas Secretarias de Educação ou instituições de nível superior, que também oferecem cursos de pós-graduação em Libras.

Esses profissionais são responsáveis por intermediar a comunicação entre pessoas ouvintes e com deficiência auditiva, ou entre surdos, por meio da Língua Brasileira de Sinais e a língua portuguesa. Para isso, transformam e convertem em sinais as palavras faladas e interpretam de forma simultânea discursos, debates, textos e formas de comunicação eletrônica. A média salarial para Tradutor e Intérprete de Libras no Brasil é de R$ 2.072, segundo a plataforma Vagas.

Para a atuação como professor de Libras, são obrigatórios os cursos de licenciatura desde 2015. Fonoaudiólogos também precisam cumprir a disciplina no bacharelado. Algumas instituições oferecem licenciaturas em Letras que contemplam a habilitação em Libras e Português. 

Sempre é bom lembrar que Libras não é uma língua de gestos representando a língua portuguesa, e sim uma autêntica língua de nosso país.

O que é alfabeto manual

O alfabeto manual é um recurso das línguas de sinais (além de Libras, há outras) que utiliza as mãos para representar o alfabeto das línguas orais. Cada letra ou número é representado por configurações de mão específicas. O afabeto manual também é conhecido como alfabeto digital, datilologia ou dactilologia.

Alfabeto manual pode auxiliar no aprendizado de Libras
Alfabeto manual pode auxiliar no aprendizado de Libras
Foto: iStock

Embora a comunicação em línguas de sinais ocorra por meio de sinais e não apenas por meio do alfabeto manual, ele é uma ferramenta muito útil no aprendizado de Libras por auxiliar na intercomunicação entre duas línguas diferentes e superar barreiras de comunicação. É, ainda, um recurso utilizado para escrever palavras que não tenham um sinal específico na Libras. 

Cada palavra tem um sinal específico. Assim, o alfabeto manual pode ajudar a perguntar palavras ainda não conhecidas através da soletração e serve para explicar ao surdo a forma escrita de uma palavra em língua portuguesa.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade