PUBLICIDADE

5 vezes que mulheres sofreram violências em campo

Violência contra a mulher no futebol é problemática que necessita de medidas urgentes

3 ago 2022 - 05h00
Ver comentários
Publicidade

É fato que os fãs de futebol estão acostumados a ver os estádios serem palco de cenas violenta. No entanto, engana-se quem pensa que o esporte da bola nos pés vive apenas uma “onda de violência”. Basta dar uma rápida olhada no retrospecto de agressões recentes para entender o porquê. Afinal, só em 2022 pelo menos três árbitras foram agredidas fisicamente, por homens, enquanto exerciam seu trabalho. Ou seja, muito além do que uma questão pontual, a violência é algo que precisa ser erradicada de vez da cultura futebolística.

Marcielly é agredida no gramado
Marcielly é agredida no gramado
Foto: Reprodução

Para exemplificar melhor a urgência do problema, o Papo de Mina separou cinco momentos em que mulheres sofreram violências dentro de campo – ou nos estádios. Veja abaixo. 

Marcielly Netto

Assistente de arbitragem, Marcielly Netto foi agredida com uma cabeçada pelo técnico Rafael Soriano, da Desportiva Ferroviária, no intervalo do jogo contra a Nova Venécia pelas quartas do Campeonato Capixaba.

Na final do Campeonato Pernambucano, entre Retrô e Náutico, a árbitra Deborah Cecília sofreu uma tentativa de agressão pelo meio-campista do Náutico, Jean Carlos, que correu em sua direção com o peito estufado e o braço levantado, após ser expulso. Ela foi a primeira mulher a apitar uma decisão de torneio estadual na história.

Dalma Magalí Cortadi

Na partida entre Deportivo Independência e Garmense, pelo Campeonato regional argentino González Chaves, a árbitra Dalma Magali marcou uma falta no jogador Cristian Tirone. Em seguida, um dos seus companheiros de equipe desferiu um soco na cabeça e nas costas de Dalma, fazendo com que ela caísse no gramado.

Vanessa Maria

Na partida amistosa entre dois times femininos em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, a jogadora Vanessa Maria levou uma rasteira de um homem que estava assistindo ao jogo e invadiu o gramado. A agressão aconteceu após a marcação de uma falta, que levou a um desentendimento entre os dois.

Momento em que Maria leva uma rasteira de um homem.
Momento em que Maria leva uma rasteira de um homem.
Foto: Reprodução

Mulheres nas arquibancadas

Uma mulher relatou em suas redes sociais que foi agredida no jogo entre Bahia e Vitória do Brasileirão, por torcedores da Torcida Uniformizada Os Imbatíveis (TUI). Ela estava rindo com os amigos quando deduziram que ela era torcedora do Bahia e passaram a ofendê-la e dar tapas no rosto e a arremessar copos com bebidas nela.

Papo de Mina
Publicidade
Publicidade