PUBLICIDADE

Relembre os 10 melhores jogos da série Castlevania

Cultuada série de Caçadores de Vampiros da Konami completa 35 anos

17 jan 2022 16h23
| atualizado às 16h45
ver comentários
Publicidade
35 anos de Castlevania: veja os melhores jogos:

Ao longo dos últimos 35 anos, Castlevania tornou-se uma referência em jogos de ação e plataforma, inclusive dando origem ao subgênero conhecido como Metroidvania. A série é uma das mais famosas da Konami e uma das mais vendidas de todos os tempos, além de ter se expandido para outras mídias, como quadrinhos e uma série animada da Netflix.

Para relembrar um pouco da história antagonizada por Conde Drácula, o Game On separou uma lista com os 10 melhores jogos da aclamada franquia de Caçadores de Vampiros.

Castlevania

Castlevania
Castlevania
Foto: Divulgação / Konami

Lançado originalmente para Famicom Disk System em 1986 e portado posteriormente para diversas outras plataformas, Castlevania é o primeiro jogo da conceituada franquia da Konami. O jogador controla Simon Belmont, um Caçador de Vampiros que precisa derrotar Conde Drácula, personagem baseado na obra Drácula, de Bram Stoker. 

Castlevania III: Dracula’s Curse

Castlevania: Dracula's Curse
Castlevania: Dracula's Curse
Foto: Divulgação / Konami

Lançado em 1989 para NES, o jogo tem como protagonista Trevor Belmont, ancestral de Simon, e acontece 215 anos antes do primeiro jogo. Além disso, Dracula’s Curse é o jogo que inspirou a série animada original da Netflix, lançada em julho de 2017. 

O jogo utiliza o mesmo sistema de plataforma do primeiro Castlevania, mas dessa vez não segue um roteiro linear: além de contar com quatro personagens jogáveis, após a primeira fase é possível escolher entre diversos caminhos, que levam a várias fases diferentes.

Super Castlevania IV

Super Castlevania IV
Super Castlevania IV
Foto: Divulgação / Konami

Desenvolvido e publicado pela Konami em 1991, Super Castlevania IV é o primeiro jogo da série lançado para Super Nintendo e funciona como uma reapresentação de Simon Belmont na franquia. Apesar de ser considerado um remake, ele possui novas fases, gráficos de 16-bits e uma trilha sonora totalmente refeita.

Castlevania: Rondo of Blood

Castlevania: Rondo of Blood
Castlevania: Rondo of Blood
Foto: Divulgação / Konami

Lançado em 1993, Rondo of Blood é considerado um dos jogos que definiram o gênero Metroidvania. A narrativa conta a história de Richter Belmont, herdeiro do icônico chicote Vampire Killer e descendente direto de Simon. Richter vai ao resgate de Annete, que foi sequestrada por Shaft, um servo de Drácula, para ser usada como isca em uma armadilha.

Castlevania: Bloodlines

Castlevania: Bloodlines
Castlevania: Bloodlines
Foto: Divulgação / Konami

Publicado em 1994, Bloodlines conta a história da feiticeira Drolta Tzuentes, que ressuscita Elizabeth Bartley, uma condessa conhecida como a sobrinha de Drácula, que decide trazer Drácula de volta à vida e acaba dando início a Primeira Guerra Mundial. Em seu encalço, o jogador assume o papel de John Morris, que também usa o lendário Vampire Killer, e seu amigo Eric Lecarde, que usa uma lança, que partem em mais uma jornada para impedir os vampiros.

Castlevania: Symphony of the Night

Castlevania: Symphony of the Night
Castlevania: Symphony of the Night
Foto: Divulgação / Konamie

Considerado por muitos como o melhor jogo da franquia Castlevania, Symphony of the Night foi lançado em 1997 e levou a franquia a outros patamares, introduzindo elementos de RPG e usando castelos reais como base para seu enorme mapa. O jogador assume o papel de Alucard e precisa derrotar uma entidade que está controlando Richter Belmont e se autoproclamou lorde do castelo e herói dos eventos de Rondo of Blood.

Castlevania Chronicles

Castlevania Chronicles
Castlevania Chronicles
Foto: Divulgação / Konami

Chronicles foi desenvolvido pela Konami e lançado para PlayStation em 2001, e mantém o enredo do primeiro jogo da série, com Simon Belmont enfrentando o Conde Drácula para salvar Transilvânia. O jogo traz algumas fases completamente idênticas ao original, mas também adiciona duas novas e alguns elementos adaptados dos outros jogos.

Castlevania: Aria of Sorrow

Castlevania: Aria of Sorrow
Castlevania: Aria of Sorrow
Foto: Divulgação / Konami

Lançado em 2003 para Game Boy Advance, Aria of Sorrow rapidamente se tornou um sucesso comercial nos Estados Unidos. O jogo se passa em 2035 e conta as aventuras de Soma Cruz, um estudante que recebe poderes graças à morte de Drácula e luta contra aqueles que querem adquiri-los. O jogo possui um sistema de combate chamado de Tactical Soul, em que o jogador precisa absorver as almas de oponentes para ganhar habilidades adicionais.

Castlevania: Order of Ecclesia

Castlevania: Order of Ecclesia
Castlevania: Order of Ecclesia
Foto: Divulgação / Konami

Lançado em 2008, Order of Ecclesia também traz um novo sistema de combate, chamado Glyph System, em que o jogador precisa coletar símbolos, conhecidos como Glyph, ao derrotar inimigos e completar determinadas tarefas - os símbolos dão a capacidade à Shanoa, protagonista do game, de executar golpes e habilidades especiais.

Castlevania: Lords of Shadow

Castlevania: Lords of Shadows
Castlevania: Lords of Shadows
Foto: Divulgação / Konami

Lançado em 2010, Lords of Shadow é considerado uma versão alternativa de Castlevania, e não possui nenhuma conexão direta com os outros jogos da série. O jogo se passa na Europa Mediterrânea na Idade Média e teve a participação de Hideo Kojima em sua produção. 

O jogo conta a história de Gabriel Belmont, um membro da Irmandade da Luz que busca vingança por sua esposa e precisa encontrar os Senhores das Trevas para reunir as peças de uma relíquia chamada “Máscara de Deus”, que tem o poder de purificar o mundo e trazer mortos de volta à vida.

 

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade