PUBLICIDADE

Criador do Kinect, Alex Kipman deixará a Microsoft

Brasileiro vai sair da empresa após denúncias de má conduta, diz site

8 jun 2022 - 16h33
Ver comentários
Publicidade
Alex Kipman é o criador do Kinect e do HoloLens
Alex Kipman é o criador do Kinect e do HoloLens
Foto: Microsoft / Reprodução

O brasileiro Alex Kipman, criador do Kinect e do HoloLens, pediu demissão da Microsoft nesta quarta-feira (8), pouco tempo após acusações de abuso surgirem em sua divisão na empresa, fabricante do Windows e dos consoles Xbox.

Kipman nasceu em Curitiba e entrou para a Microsoft em 2001. Ele desenvolveu o controle de movimento Kinect e inventou o visor de realidade aumentada HoloLens. Em 2018, o engenheiro foi eleito pela Time como um dos '25 nerds influentes do ano'.

A demissão veio dias depois de reportagem do site norte-americano Insider denunciando comportamento inadequado do engenheiro com funcionárias da empresa. A Microsoft não confirmou publicamente a saída de Kipman, mas o site GeekWire obteve uma cópia do email interno que registra o acontecimento, assinada pelo vice-presidente de Cloud e Inteligência Artificial da empresa, Scott Guthrie.

No suposto email, Guthrie diz que têm conversado com Kipman e que eles "decidiram mutuamente que este é o momento certo para ele deixar a empresa e buscar novas oportunidades". Não há menção no email sobre as alegações de má conduta, mas é explicado que o brasileiro permanecerá na empresa por mais dois meses para ajudar no processo de transição.

A reportagem do Insider revela que mais de 25 funcionários da Microsoft participaram de um relatório interno sobre o comportamento inadequado de Kipman.

O documento cita relatos de toques e comentários indesejados para funcionárias e a exibição de um vídeo com "mulheres usando roupas minúsculas", considerado inapropriado pela equipe. A reportagem diz que funcionários foram avisados para não deixar mulheres sozinhas perto do engenheiro brasileiro.

Um executivo da Microsoft ouvido pelo Insider teria declarado que "a melhor coisa que aconteceu, infelizmente, foi a pandemia. Nunca mais tivemos que interagir com ele pessoalmente".

O comportamento problemático de Kipman pode ter tido efeito na equipe responsável pelo HoloLens, o visor de realidade aumentada da Microsoft. Recentemente, 70 funcionários deixaram a divisão e 40 deles foram para a concorrente Meta, de Mark Zuckerberg, revelou o The Wall Street Journal.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade