PUBLICIDADE

Após homenagem, Djokovic vence na abertura do US Open

Primeiro grande evento de tênis após a paralisação do circuito, US Open recebeu críticas nas últimas semanas por manter seus planos

1 set 2020 01h28
| atualizado às 08h07
ver comentários
Publicidade

O US Open foi aberto oficialmente na noite desta segunda-feira com uma homenagem aos profissionais da saúde, em referência à pandemia do novo coronavírus, uma mensagem do governador de Nova York, Andrew Cuomo, e a vitória do sérvio Novak Djokovic na vazia quadra central do complexo Billie Jean King National Tennis Center.

Novak Djokovic estreou bem nos Estados Unidos
Novak Djokovic estreou bem nos Estados Unidos
Foto: Robert Deutsch-USA TODAY Sports/Reuters

Primeiro grande evento de tênis após a paralisação do circuito, o US Open recebeu críticas nas últimas semanas por manter seus planos, apesar da pandemia. Por isso, a organização criou uma "bolha" sanitária em Nova York para conseguir realizar o torneio, sem torcida e com mais proteção aos atletas e suas equipes. Mesmo assim, dois casos positivos para covid-19 já foram confirmados dentro da bolha.

Em meio a esta polêmica, o torneio foi aberto com uma mensagem em vídeo do governador Andrew Cuomo, na qual ele elogia a organização. Na sequência, nos telões da quadra central, aparece uma ligação filmada entre a tenista Venus Williams e um enfermeiro de Nova York, como forma de homenagear os profissionais de saúde do estado, um dos mais afetados pelo novo coronavírus nos Estados Unidos.

Após o fim da enxuta cerimônia de abertura, geralmente badalada e com muito barulho, Djokovic entrou em quadra e não decepcionou. O principal favorito ao título, sem a concorrência de Roger Federer e Rafael Nadal na edição deste ano, derrotou com tranquilidade o bósnio Damir Dzumhur, 109º do mundo, por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 6/4 e 6/1, em 1h58min de confronto.

A partida foi marcada pela nova rotina imposta nos torneios oficiais, com os tenistas entrando em quadra com máscara e tomando cuidado com o distanciamento em relação ao próprio rival e aos juízes e boleiros. Em todos os lados da quadra, havia telões que exibiam imagens de fãs, como acontece em transmissões de videoconferência com várias pessoas ao mesmo tempo.

O som da torcida era reproduzido pelo sistema de som, tentando minimizar o incômodo silêncio na gigante Arthur Ashe Stadium, uma das maiores quadras de tênis do mundo. Ao fim do jogo, Djokovic repetiu seu ritual de cumprimentar o público, mesmo ausente no local. Além disso, jogou bolinhas para a arquibancada vazia.

O próximo adversário do número 1 do mundo será o britânico, Kyle Edmund, atual 44º do mundo. Nesta segunda, ele avançou ao superar o casaque Alexander Bublik por 2/6, 7/5, 7/5 e 6/0.

OUTROS RESULTADOS

Mais cedo, o grego Stefanos Tsitsipas também garantiu seu lugar na segunda rodada, fase da qual nunca passou do US Open. O quarto cabeça de chave espera quebrar esse tabu após superar o espanhol Albert Ramos-Viñolas por 3 a 0, com parciais de 6/2, 6/1 e 6/1. Seu próximo adversário será o local Maxime Cressy, que despachou o eslovaco Jozef Kovalik por 6/1, 2/6, 6/4 e 6/4.

Com mais dificuldade, o alemão Alexander Zverev precisou de quatro sets para desbancar o sul-africano Kevin Anderson, que já foi vice-campeão em Wimbledon e no próprio US Open, por 7/6 (7/2), 5/7, 6/3 e 7/5. Na segunda rodada, o quinto cabeça de chave terá pela frente o americano Brandon Nakashima, que avançou ao bater o italiano Paolo Lorenzi por 6/3, 6/2 e 7/6 (7/3).

Já o argentino Diego Schwartzman, nono pré-classificado, se despediu de forma precoce. Em seu primeiro jogo, caiu diante do britânico Cameron Norrie em cinco sets: 3/6, 4/6, 6/2, 6/1 e 7/5.

O canadense Denis Shapovalov (12º cabeça de chave) teve melhor desempenho em sua estreia. Ele superou o americano Sebastian Korda (filho do checo Petr Korda, ex-tenista do circuito) por 6/4, 4/6, 6/3 e 6/2. Na sequência, ele vai duelar com o sul-coreano Kwon Soon Woo.

Outros cabeças de chave que venceram na estreia foram o local Taylor Fritz (19º), o espanhol Pablo Carreño Busta (20º), o polonês Hubert Hurkacz (24º), o croata Borna Coric (27º) e o francês Adrian Mannarino (32º). Já o sérvio Dusan Lajovic (18º) caiu na estreia, assim como o uruguaio Pablo Cuevas.

Estadão
Publicidade
Publicidade