PUBLICIDADE
Logo do Palmeiras

Palmeiras

Favoritar Time

Áudio mostra que VAR recomendou pênalti para o Palmeiras

Matheus Delgado Candançan marcou pênalti com apoio do VAR, comandado por Daiane Muniz dos Santos, que viu Rafael fazer pênalti em Murilo

4 mar 2024 - 22h32
Compartilhar
Exibir comentários
Foto; Fabio Menotti/Palmeiras - Legenda: Mateus Candançan deu pênalti apoiado por árbitra do VAR
Foto; Fabio Menotti/Palmeiras - Legenda: Mateus Candançan deu pênalti apoiado por árbitra do VAR
Foto: Jogada10

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou, nesta segunda-feira (4), o áudio do VAR da partida entre São Paulo e Palmeiras, neste domingo, pelo Paulistão. A partida teve um lance polemicamente marcante: o pênalti do tricolor Rafael sobre o alviverde Murilo, inicialmente não marcado pelo árbitro Matheus Candançan. De fato, foi o VAR que recomendou a marcação da penalidade.

No primeiro momento, Candançan não marcou pênalti, embora os palmeirenses reclamassem muito. Foi quando entrou em ação a árbitra de vídeo, Daiane Caroline Muniz dos Santos, que sugeriu a Matheus que desse a falta. Ela disse ter visto um toque de Rafael em Murilo, de maneira a tirar do zagueiro alviverde a possibilidade de disputar a bola.

"Eu vejo o atacante (Murilo) jogando à bola. É falta. O atacante joga a bola e, depois, o goleiro chega atrasado, de maneira imprudente e toca o atacante. Recomendo revisão e possível penal. Quem joga a bola é o atacante. O goleiro dá um soco na cabeça dele", disse Daiane, antes de Matheus ir ao monitor e constatar o comentado por Daiane, ao observar outro ângulo:

"Essa câmera me mostra claramente que o Murilo tem a posse da bola e o Rafael acerta ele com o braço, numa ação temerária. Vou mudar para penal e amarelo para o goleiro".

Lance gerou grande polêmica

Foi com este pênalti marcado pelo VAR que o Palmeiras arrancou o empate com o São Paulo, em 1 a 1. A partida terminou em confusão entre dirigentes e comissões técnicas, inclusive com o diretor são-paulino Carlos Belmonte chamando Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, de 'português de m.'. O caso pode ir parar no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP).

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade