PUBLICIDADE

Primeiro técnico cita Rafaela como "um diamante muito bruto" aos oito anos

8 ago 2016 18h24
ver comentários
Publicidade

Treinando o time de refugiados nas competições de judô das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o experiente técnico Geraldo Bernardes falou com orgulho da maior revelação do Instituto Reação, criado pelo ex-judoca Flávio Canto. Trata-se de Rafaela Silva, que conquistou a medalha de ouro na categoria até 57kg neste domingo, na Arena Carioca 2.

"Quando ela chegou ao Instituto, com oito anos, vi que eu tinha um diamante muito bruto nas mãos. Eu poderia lapidá-la e torná-la uma pessoa melhor na vida e no esporte", comentou Geraldo, que conheceu Rafaela Silva na favela da Cidade de Deus. "Lá, o Instituto Reação promove o desenvolvimento humano e social através do esporte. O binômio esporte e educação é muito importante. Hoje, a Rafaela está fazendo faculdade (cursa Psicologia) e é campeã olímpica", comemorou.

Enquanto Geraldo concedia entrevista, Rafaela chorava copiosamente por causa da sua conquista. A primeira brasileira medalhista de ouro nos Jogos do Rio também destacou a importância do Instituto Reação em sua formação.

"Isso é espetacular. É uma alegria muito grande para nós. Esse sonho dela se tornou uma realidade e mostra que muitos podem não seguir o caminho do mal, tornando-se campeões no esporte e na vida", discursou Geraldo Bernardes, também técnico do time nacional de judô entre 1998 e 2000.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade