2 eventos ao vivo

Pool da Copa: 'Luis Enrique, futebolisticamente ideal'

O jornalista Enrique Ortega, do Mundo Deportivo, expõe o estilo de jogo que a seleção espanhola irá adotar após Luis Enrique tornar-se treinador

11 jul 2018
10h12
  • separator
  • comentários

Luis Enrique, treinador da seleção. Onde devemos aplaudir? Pode ser a primeira decisão coerente do ponto de vista esportivo adotada por Luis Rubiales desde que assumiu a presidência da Federação Espanhola de Futebol.

(Foto: Reprodução / Twitter / FCB)
(Foto: Reprodução / Twitter / FCB)
Foto: LANCE!

E se, de fato, José Francisco Molina teve que fazer muito ou pouco na decisão, um voto de confiança para ele, embora muitos critiquem sua falta de currículo e seu relacionamento pessoal com o presidente. Pelo menos ele tem critérios como diretor de esportes.

De suas palavras, as de Molina, segue-se que algo tem a ver com a decisão. Foi meridiano na sua abordagem. "O que a equipe nacional precisa agora é de um técnico de sucesso que tenha trabalhado. Torná-la moderna. Eu não acho que há muito para mudar o estilo, mas você tem que fazer algumas pequenas alterações".

Sim. Luis Enrique, foi e é o homem. Se você pensar em sua ideia de futebol, ele é o ideal. Tudo o resto é adaptável e moldável. Uma questão da mão esquerda, de bons educadores. A ideia é transportar o jogo para a equipe nacional que levou ao Barcelona quando ele chegou ao posto. Trata-se de manter a hegemonia nas partidas. Para ter a bola, para pressionar após a perda, fazer transições rápidas, dar dez passes em perpendicular e não 20 na horizontal.

Mais ou menos a mesma ideia que Lopetegui teve e que vai transferir para o Real Madrid, no mais puro estilo Valverde-Luis Enrique. O treinador basco que ele fez no Barça é dar um passo à frente na ideologia do asturiano também no que diz respeito ao sistema. Menos horizontalidade, mais profundidade. Posse, sim, mas ganhando metros.

Isso é o que se espera que La Roja jogue em setembro, onde dois semifinalistas da Copa do Mundo estão esperando consecutivamente, Inglaterra e Croácia. Trata-se de jogar com a aceleração que Luis Enrique injetou no Barça. Sobre seu personagem, suas lutas com a imprensa, sua batalha contra o mundo, é uma questão de saber como se adaptar à sua nova realidade. E Luis Enrique não tem, realmente, nem um fio de cabelo de bobo. Nem mesmo quando faz a barba.

* O Pool da Copa é a união de grandes veículos de comunicação do mundo para um esforço de troca de informações. O objetivo é manter seus leitores por dentro do que acontece com as seleções de outros países, porém, com uma visão local.
Lance! e Mundo Deportivo são parceiros no Pool da Copa

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade