0

Jogadores do PSG não querem deixar de receber parte dos salários

Clima interno entre atletas e dirigentes do clube está tenso e crise financeira do gigante francês pode ser pior do que esperado. Jogadores não conversam com Nasser Al-Khelaifi

22 mai 2020
11h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Apesar de ter sido declarado campeão francês, o Paris Saint-Germain enfrenta problemas e tensões com os jogadores, de acordo com o "L'Equipe". De acordo com as informações, os atletas seguem sem aceitar uma redução salarial, ignorando as petições da União Nacional dos Jogadores Profissionais, o sindicato dos profissionais na França, e causando uma atmosfera ruim.

Thiago Silva é um dos nomes mais céticos quanto a questão de deixar de receber parte do salário (Foto: AFP / FRANCK FIFE)
Thiago Silva é um dos nomes mais céticos quanto a questão de deixar de receber parte do salário (Foto: AFP / FRANCK FIFE)
Foto: Lance!

O jornal também diz que diversos membros do time não conversam com o presidente Nasser Al-Khelaifi, pois sabem que o mandatário deve apelar para chegar em um acordo salarial neste período de crise provocada pelo coronavírus.

Um dos nomes mais céticos a essa ideia é o brasileiro Thiago Silva que não está disposto a deixar de receber parte do seu salário. O dono do gigante francês espera que os jogadores aceitem não receber o ordenado equivalente as próximas férias, programas entre os dias 1 e 22 de junho, o que ajudaria na sobrevivência econômica do time, uma vez que as perdas estimadas são na casa dos 200 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão).

Veja também:

DIÁRIO L! DA COPA DE 70: a repercussão da vitória da Seleção sobre os tchecos na estreia do mundial
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade