0

Itália elimina Equador no Mundial Sub-17 e enfrenta o Brasil nas quartas

Na próxima fase do Mundial Sub-17, a Azzura enfrentará o Brasil em duelo que acontecerá na próxima segunda (11) às 20h em Goiânia

7 nov 2019
18h28
  • separator
  • 0
  • comentários

Em jogo disputado na cidade de Cariacica no Estádio Kléber Andrade, a Itália venceu o Equador por 1 a 0 pelas oitavas de final do Mundial Sub-17 graças a um lindo gol de Gaetanio Oristanio já na etapa complementar.

Foto: Divulgação/FEF
Foto: Divulgação/FEF
Foto: Lance!

Com o resultado, agora a Itália encara na próxima fase a Seleção Brasileira em partida marcada para a próxima segunda-feira (11) às 20h (horário de Brasília) no estádio Olímpico em Goiânia.

Primeiro tempo

A prioridade das duas equipes na retomada de posse de bola dentro dos primeiros minutos parecia bastante clara: acelerar o lance e tentar encontrar espaços em uma defesa mais desarrumada. Com isso, as jogadas pelas pontas com levantamento para encontrarem a força pelo alto foram uma tônica de muita insistências, mas poucas efetividade de equatorianos e italianos.

Com a natural redução da velocidade do confronto, a Tri era quem conseguia trocar passes de maneira mais constante na tentativa de envolver a defesa italiana. Contudo, faltava encontrar o toque mais agudo que "desorganizasse" a zaga adversária, arriscando por vezes chutes de fora da área que não deram, inicialmente, trabalho ao arqueiro Marco Molla.

Nesse contexto, a melhor oportunidade formulada pelo time sul-americano apareceu com Jhoanner Chávez partindo em velocidade para dentro da grande área e bateu cruzado, de perna esquerda, vendo a bola passar muito perto pela trave esquerda de Molla.

Por sua vez, sem tantas chances formuladas em esforço criativo, marcar de maneira mais incisiva a saída de bola do Equador era um recurso que, por vezes, dava bons frutos a Itália. Situação essa, por exemplo, como quando Wilfried Gnonto retomou a posse de Marco Angulo dentro da grande área já batendo rasteiro para defesa com reflexo do goleiro Joan López.

Entretanto, o lance mais claro de marcar surgiu aos 37 minutos graças a uma saída bastante equivocada de López. Ao tentar um lançamento, ele mandou a bola nos pés de Gnonto que, vendo o goleiro adiantado, tentou aproveitar a oportunidade e acabou batendo ao lado da meta.

Segundo tempo

Se na etapa inicial os italianos demoraram a conseguir finalizar ao ponto de fazer Joan López trabalhar, na volta do intervalo isso não demorou a acontecer e em dose dupla.

Aos 11 e aos 12 minutos, Willy Gnonto estava envolvido em momentos de absoluto perigo onde deu o passe para Michael Brentan bater para ótima defesa do arqueiro equatoriano e, na sequência, Gnonto também parou em intervenção incrível de López.

Passado o momento de maior ímpeto dos europeus, aos poucos a Tri se recolocou na partida e deu a sua estocada de perigo acionando Johan Mina em velocidade no lado direito do ataque. O camisa 10 avançou bem e bateu de perna esquerda fazendo Molla tocar com a ponta dos dedos bola que ainda passou na frente do gol da Itália antes de ir pela linha de fundo.

E, em um intervalo de cinco minutos, o selecionado da Europa passou da chance iminente de ficar atrás no marcador a passar na frente com direito a um golaço que sacramentou a sua classificação.

Aos 26, a arbitragem marcou pênalti de Matteo Ruggeri em Roberto Cabezas que, posteriormente a análise usando o monitor do VAR, o árbitro australiano Chris Beath, acabou anulando. Com 31 minutos, em cobrança de falta, Gaetanio Oristanio saiu do banco de reservas e acertou uma bomba cheia de curva que venceu López para festa incontida dos atletas da Azzurra.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade