0

Com gol de Jenison, Paraná derrota o Operário e cola no G4

Tricolor emplaca segunda vitória seguida e se aproxima dos líderes da competição; Fantasma segue lutando para afastar-se da zona de rebaixamento

11 jun 2019
23h41
  • separator
  • comentários

Na noite desta terça-feira (11), Paraná e Operário entraram em campo em partida válida pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, a última antes da pausa para a Copa América, no estádio Durival Britto.

Foto: Divulgação/Paraná
Foto: Divulgação/Paraná
Foto: Lance!

Mesmo jogando em casa, e conseguindo criar as melhores chances logo no início, o Tricolor não foi capaz de impor seu ritmo por toda a etapa e acabou vendo o OFEC igualar as ações. No entanto, já na reta final do segundo tempo, Jenison, aos 35, acabou marcando o único gol do duelo que colocou o time da casa na luta por uma vaga no G4.

Com isso, a equipe comandada por Matheus Costa soma agora 13 pontos, ocupando a 7ª colocação na classificação. Já a equipe de Gerson Gusmão segue com 7 pontos somados e, com o resultado, acabou entrando no Z4 da Segundona.

Primeiro tempo

Com a presença da torcida, o Paraná, logos nos primeiros dez minutos de jogo, tratou de partir pra cima do Operário. No entanto, mesmo com as investidas, e pressionando a saída de bola da equipe visitante, o Tricolor acabou desperdiçando todas as chances que apareciam.

Passado os minutos de pressão, aos poucos a equipe do OFEC conseguiu equilibrar as ações do jogo. Até meados dos 23 minutos, as decidas pelos dois lados do campo com Lázaro e Allan Vieira, incomodava o goleiro Thiago Rodrigues que tinha trabalho para afastas as bolas cruzadas na área.

Mas o Paraná não queria saber de dar chances ao adversário. Com isso, no lance seguinte, o arqueiro Simão conseguiu evitar o que seria o primeiro gol do time local, em bom chute do meia Bruno Rodrigues.

Mesmo com a finalização perigosa, o Fantasma não desanimou e tratou de impor sua força novamente. Até os acréscimos, a equipe de Gerson Gusmão até foi superior ao rival, mas o sistema ofensivo formado por Felipe Augusto, Jean Carlo e Schumacher, não teve êxito nas chances criadas e a arbitragem tratou de encerrar a etapa inicial.
Segundo tempo

Na volta para os últimos 45 minutos, ambos os treinadores não optaram por mudanças em seus esquemas. Diferente de como foi no primeiro tempo, o duelo iniciou muito disputado com os times buscando o ataque a todo momento, mas sem chances reais de gol.

Percebendo a tensão no confronto, o técnico Matheus Costa acabou recuado para seus suplentes. Visando dar um gás para o ataque, o meia Matheus Anjos acabou deixando o campo para a entrada de Ramon.

A substituição acabou surtindo um pouco de efeito para a equipe local. Em algumas boas chegadas, o goleiro Simão precisou redobrar a atenção, já que Bruno Rodrigues e companhia insistiam nas bolas cruzadas na área.

Mas o Fantasma não queria dar chances para o azar. Sendo assim, minutos mais tarde, o treinador optou pela primeira troca no jogo tirando o voltante Marcelo e colocando o meia Cleyton.

Mesmo com a mudança, as ações ainda seguiam mais efusivas por parte do Paraná. No entanto, em uma das raras chegadas do OFEC ao seu campo de ataque, aos 25 minutos, Índio até tentou surpreender o adversário dando um bonito voleio, mas a bola acabou indo para longe do gol de Thiago.

Vendo o Operário criar, a resposta do Tricolor foi rápida. Aos 29 minutos, em bom chute de Luiz Otávio, o goleiro Simão chegou a desviar a trajetória, e por pouco a bola não entrou. Na sequência, aos 30, foi a vez de Jenison cabecear, mas outra vez o camisa 1 conseguiu evitar o tento.

Em meio a muita insistência, aos 35 minutos, finalmente o Paraná conseguiu abriu a contagem no Durival Britto. Após cobrança rápida de escanteio, o lateral Éder Sciola conseguiu desviar para o atacante Jenison testar forte para o fundo da rede. 1 a 0.

Com o gol marcado pelo adversário, o Operário não tinha escolhas e decidiu
partir pra cima. Sendo assim, o treinador Matheus Costa tratou de fechar seu time, colocando o zagueiro Fernando Timbó no lugar do meia João Pedro.

Já nos acréscimos, a pressão era tanta que o atacante do Fantasma, Uiliam chegou a cabecear a bola na trave. Mas os jogadores do Paraná conseguiram escapar das investidas do rival, e comemoraram o feito ao apito final do árbitro.

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade