0

Clubes do Brasileirão lançam campanha contra homofobia

Combate ao preconceito no futebol cresceu depois do episódio de homofobia na partida entre Vasco e São Paulo, no último domingo

30 ago 2019
19h32
atualizado às 19h47
  • separator
  • 0
  • comentários

Os 20 clubes da Série A lançaram uma campanha conjunta de combate à homofobia, nas redes sociais. Publicada nesta sexta-feira, a ação é realizada dias depois da torcida do Vasco entoar cânticos homofóbicos na partida com o São Paulo, em São Januário, no último domingo.

Atualmente, os árbitros devem parar partidas em que ocorrem episódios de homofobia (Twitter)
Atualmente, os árbitros devem parar partidas em que ocorrem episódios de homofobia (Twitter)
Foto: LANCE!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Diga não à homofobia! ⠀ Os clubes da série A do futebol Brasileiro se unem pelo combate à homofobia, não somente dentro do campo de jogo, mas no nosso dia a dia. ⠀ Nossas arquibancadas devem receber bem pessoas de todos os níveis sociais, idades, origens, credos, raças, gêneros e orientações sexuais, unidas pela paixão comum ao futebol. ⠀ São absolutamente inaceitáveis práticas discriminatórias ainda existentes em nossos estádios: temos que dar um basta! ⠀ Movimentamos milhões de torcedores apaixonados e com grande potencial de engajamento. É nosso dever e responsabilidade promover, juntos, a tolerância e o respeito. ⠀ Os clubes brasileiros estão unidos para combater qualquer ato de homofobia, seja em cantos, seja em xingamentos isolados. ⠀ Unidos, somos invencíveis! ⠀ #Respeito #DigaNãoàHomofobia #HomofobiaÉCrime #UnidosSomosInvencíveis

Uma publicação compartilhada por Vasco (@vascodagama) em

Nesta semana, o Vasco já havia divulgado um vídeo de combate ao preconceito. Desta vez, Todos os times divulgaram um cartaz contendo o mesmo comunicado.

A Partida em São Januário foi a primeira a ser paralisada por manifestações do tipo no Brasil. Durante o episódio, o técnico Luxemburgo pediu calma ao torcedores do cruz-maltino enquanto o locutor do estádio insistiu que os gritos homofóbicos parassem.

A súmula da partida citou o episodio e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva pediu que o Vasco desse explicações sobre o caso. O cruz-maltino enviou uma resposta na última quinta-feira e aguarda a análise do tribunal para saber se uma denúncia será aberta contra o clube.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade