0

Belfort volta a vencer, é ovacionado e promete seguir

Luta do veterano brasileiro foi a terceira do card principal do Utimate 212. Nos combates antecessores, Borrachinha deu show, enquanto Erick Silva amargou derrota

4 jun 2017
00h47
atualizado às 09h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Muito querido e impulsionado pela torcida carioca, Vitor Belfort era um dos principais nomes do UFC 212, realizado no Rio de Janeiro. E ele fez bonito. Neste sábado, na Arena da Barra, o brasileiro de 40 anos se recuperou de suas últimas três derrotas e, diante do também experiente Nate Marquardt, venceu por decisão unânime.

Ao fim da luta, que se deu praticamente toda em pé, Vitor prometeu que fará mas cinco lutas no Ultimate, levando os fãs à loucura. Por falar no calor das arquibancadas, o grito de "O campeão voltou!" coroou a boa exibição do Fenômeno.

Vitor Belfort venceu Nate Marquardt neste sábado
Vitor Belfort venceu Nate Marquardt neste sábado
Foto: Marcos Furtado / FlashSport / LANCE!

"Sem sacrifício não há glória. Sou muito grato a todos que plantaram algo de positivo em minha vida. Vou dar mais cinco lutas para o UFC. Vocês têm que engolir o Vitor Belfort, vou voltar e me reinventar", disse Belfort, ainda no octógono.

A LUTA

Se não teve o tradicional ímpeto inicial do antigo campeão, sobrou paciência para entrar no raio de ação do adversário. Aplicando chutes e desferindo bons golpes, Belfort, que teve boa movimentação, esteve perto de sacramentar o triunfo no primeiro assalto.

Cabe frisar que Vitor foi ao chão nos primeiros segundos do embate, porém, realizando boa defesa por baixo, Belfort mostrou que a turbulência não o desgastou no segundo assalto. Aqui, o início do carioca foi cativante, inclusive com gritos de "O campeão voltou" como pano de fundo, mas terminou com um momento melhor de Nate, no alto.

O último round, como era de se esperar, foi marcado pelo cansaço dos dois lutadores. O panorama: Vitor cercava Nate, porém fornecia pouco perigo. A sensação era de que o brasileiro, que evitou uma queda, sabia da vitória e somava seus pontos com chutes plásticos. No fim, vitória por decisão unânime.

Erick Silva é derrotado e sai na bronca

Bastante aclamado pela torcida presente, Erick Silva não correspondeu às expectativas na primeira luta do card principal. Sem a contundência de suas primeiras lutas no Ultimate, o capixaba não fez por onde para agradar os presentes na arena.

Vindo de vitória, Erick conheceu a derrota diante de Yancy Medeiros. O americano aplicou bons golpes, principalmente no segundo round, quando bateu o atleta tupiniquim A vitória foi por nocaute técnico, deixando Silva muito revoltado com a arbitragem, uma vez que ele achou injusta a separação.

"Eu acho que fui um pouco passivo no primeiro round, enquanto Erick foi mais agressivo. Mas ouvi meus treinadores e mudei o rumo da luta. Sobre o final da luta, eu acho que o árbitro poderia ter esperado um pouco mais, mas não cabe a mim decidir isso", disse Medeiros.

Dominante, Borrachinha emplaca a segunda vitória no UFC

Sobretudo após uma pesagem tensa, que contou até com empurrões, na última sexta-feira, o duelo entre Paulo Borrachinha e Oluwale Bamgbose prometia fortes emoções. E ele, franco e dinâmico, entregou enquanto durou.

No primeiro round, o brasileiro, em sua segunda luta na organização, encontrou a distância correta e aplicou uma saraivada de golpes para cima do adversário, que se movimentava bem no cage. No segundo assalto, Oluwale não resistiu e, pouco depois de aplicar uma queda, ficou por baixo em outro momento superior do brazuca e teve um nocaute técnico aplicado com pouco mais de um minuto.

"Eu sabia que quando eu encontrasse a distância, iria dificultar muito meu rival. Ele é muito duro, movimenta demais, mas saio muito feliz de ter vencido. Estava preparado para dar tudo de mim", disse Borrachinha, logo após o triunfo.

Veja também

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade