PUBLICIDADE

Tóquio-2020: Veja as regras e diferenças do skate park para o street

Skatistas voltam para as pistas do Ariake Urban Park na noite desta terça com as classificatórias femininas

3 ago 2021 21h57
| atualizado às 23h54
ver comentários
Publicidade

Depois de conquistar as primeiras medalhas nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 com Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, o Brasil voltará a cair nas pistas do skate na noite desta terça-feira, 3, a partir das 21h (de Brasília). Desta vez, a competição será na modalidade do Skate Park, programada para ser disputada na mesma arena Ariake Urban Park que sediou as disputas do Skate Street. As competições vão começar com as equipes femininas, que iniciam as baterias classificatórias às 21h. A final está programada para 00h30 (de Brasília)

Diferente da modalidade Street, onde os atletas competem em uma pista que simula um ambiente urbano, no Park os skatistas realizam as provas em uma arena com formato de tigela (bowl) — como se fosse uma piscina sem água —, cuja profundidade e as laterais prolongadas permitem que os competidores deslizem pela pista em alta velocidade e executem elevados aéreos. Nesses movimentos, os skatistas saem da rampa e fazem até mais de uma rotação em torno do eixo do próprio corpo antes de voltar para a pista.

Alguns elementos do Skate Street, como corrimãos, também são inseridos na arena para que os skatistas pratiquem algumas manobras, como a "5-0 GRIND", em que o atleta passa por cima das barras apoiando o skate.

As avaliações da modalidade Street são feitas por juízes que vão atribuir uma nota de 0 a 100 para as três corridas de 45 segundos que os competidores realizam. A nota mais alta vai contar como a pontuação final da rodada. As notas são definidas pela qualidade da execução das manobras, e também pelo nível de dificuldade e originalidade da prova. Os juízes também levam em conta a fluidez dos movimentos e a consistência da apresentação.

A modalidade de Skate Street ("Rua" em inglês), que brilharam os brasileiros Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, os competidores realizam duas corridas de 45 segundos e, em seguida, precisam executar cinco manobras. Tudo isso dentro de uma arena com obstáculos que simulam um ambiente urbano: escadas, corrimões, rampas, muretas e bancos — por isso o nome street — que servem de base para as manobras.

Na noite desta terça, os brasileiros poderão torcer para o time feminino de Skate Street composto por Dora Varela, Isadora Pacheco e Yndiara Asp. E nesta quarta, 4, vão ter a chance de acompanhar a equipe masculina formada por Luizinho Francisco, Pedro Quintas e Pedro Barros, um dos favoritos da prova.

Estadão
Publicidade
Publicidade