PUBLICIDADE

Renovada, equipe de saltos ornamentais sonha em surpreender

Time brasileiro convocado para competir em Tóquio conta com três estreantes em Olimpíada; só Ingrid Oliveira esteve nos Jogos do Rio-2016

29 jul 2021 05h32
| atualizado às 05h35
ver comentários
Publicidade

A equipe brasileira de saltos ornamentais estreia em Tóquio com uma equipe renovada. Dos quatro atletas convocados, apenas Ingrid Oliveira (plataforma 10m), que participou dos Jogos do Rio-2016, tem experiência olímpica. Luana Lira (trampolim 3m), Isaac Souza (plataforma 10m) e Kawan Pereira (plataforma 10m) são os demais representantes nacionais.

Isaac Souza e Luana Lira, integrantes da equipe de saltos ornamentais do Brasil
Isaac Souza e Luana Lira, integrantes da equipe de saltos ornamentais do Brasil
Foto: Divulgação / CBDA

"A gente está bem satisfeito e bem confiante com essa nova geração, que é bastante promissora. Prova disso são os resultados que tiveram nos últimos anos. Medalha em Pan, final em Campeonato Mundial e Copa do Mundo. Estamos bem animados e acredito que traremos bons resultados para o Brasil", disse Ricardo Moreira, que é presidente da Saltos Brasil e chefe de equipe.

Os atletas brasileiros fizeram preparação final na Itália, com participação no Grand Prix de Bolzano, com bons resultados. Ingrid e Isaac Souza garantiram a medalha de ouro na plataforma de 10m.

Aos 25 anos, Ingrid Oliveira, a mais experiente da equipe, está confiante e pretende surpreender com uma nova série que vem treinando e que a levou ao ouro no Grand Prix de Bolzano. "Estou bem feliz de estar aqui e parece que é um sonho. Minha expectativa é dar o meu melhor, acertar meus saltos e até surpreender algumas pessoas devido a um salto novo que estou fazendo. Meu objetivo é pegar uma final."

Os saltos ornamentais começaram a ser disputados na última quarta-feira nos Jogos de Tóquio e contaram com a China conquistando a primeira medalha de ouro da modalidade. Foi na prova do trampolim de 3m  sincronizado para homens. Os Estados Unidos faturaram a prata e a Alemanha ficou com o bronze. Essa disputa envolveu equipes de oito países e não teve a participação do Brasil.

A primeira brasileira a competir nos saltos ornamentais da Olimpíada será Luana Lira, na prova feminina do trampolim de 3 metros, marcada para começar às 3h (de Brasília) de sexta-feira no Centro Aquático de Tóquio.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade