PUBLICIDADE

Natação brasileira bate recorde mesmo antes de competir

Com 26 atletas, é a maior delegação do Brasil já enviada para competir em uma edição de Jogos Olímpicos fora do país

24 jul 2021 07h52
| atualizado às 08h06
ver comentários
Publicidade

A equipe brasileira de natação estreia em Tóquio já batendo recorde. Com 26 atletas, é a maior delegação do Brasil já enviada para competir em uma edição de Jogos Olímpicos fora do país. Entre os 16 homens e as 10 mulheres presentes, 10 são estreantes.

Bruno Fratus foi vice-campeão mundial duas vezes (2019 e 2017) nos 50m livre
Bruno Fratus foi vice-campeão mundial duas vezes (2019 e 2017) nos 50m livre
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Definida em uma seletiva única realizada no Parque Aquático Maria Lenk, em abril, a equipe apresenta uma mescla de experiência e juventude, com nadadores como Felipe Lima, 36 anos, o mais experiente, e Stephanie Balduccini, com apenas 16 anos, a mais jovem a disputar o evento desde Ricardo Prado, aos 15, em Moscou 1980.

"Essa característica de poder ter atletas jovens e mais experientes na seleção faz com que a gente tenha qualidade e continuidade ao mesmo tempo, uma passada de bastão dos mais velhos para os mais novos", disse Renato Cordani, chefe de equipe da natação.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Stephanie Balduccini✨ (@sbalduccini)

A preparação final antes dos Jogos foi feita de maneira ampla, espalhada por Brasil, Europa e Japão.

Antes de chegar a Tóquio, a seleção foi para a competição Sette Colli, na Itália, fazer o último teste antes dos Jogos. O time conquistou 12 medalhas na competição, sendo 8 em provas olímpicas. Apenas Viviane Jungblut preferiu ficar no Brasil após se classificar em uma segunda tomada de tempo. Ela teve a segunda chance pois estava com covid na primeira seletiva.

Em seguida, na cidade japonesa de Sagamihara, que já serviu de treinamento para o Brasil em anos anteriores, 13 atletas treinaram de 13 a 18 de Julho com uma estrutura completa oferecida pelo COB, incluindo salas de força e de recuperação muscular e uma alimentação com arroz e feijão, para que os atletas se sentissem em casa.

"Sagamihara tem sido uma base incrível para o Brasil, são anfitriões muito empenhados e recebem a gente sempre de braços abertos. E como sempre o COB tem sido impecável fornecendo a melhor estrutura, a melhor comida, as melhores instalações para o descanso, então tem sido tudo muito bom", disse Bruno Fratus, um dos atletas mais experientes da delegação da natação em Tóquio.

O primeiro dia de competição será sábado, a partir das 19h do Japão  (7h do Brasil). Os primeiros brasileiros na água serão Guilherme Costa, nos 400m livre, Gelipe Lima e Caio Pumputis, nos 100m peito, e o revezamento 4x100m livre feminino.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade