PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Greves podem abalar preparativos de Jogos de Paris se trabalhadores não forem atendidos, diz sindicato

17 nov 2023 - 11h28
Compartilhar
Exibir comentários

O sindicato CGT da França pediu nesta sexta-feira que o governo mude de marcha em suas negociações com os trabalhadores do setor público sobre condições de trabalho e remuneração durante os Jogos Olímpicos de 2024 e ameaçou entrar em greve nos próximos meses se suas exigências não forem atendidas.

"Se não tivermos compromissos no início de 2024, então em janeiro, fevereiro, março, abril, faremos paralisação", disse à Reuters a representante sindical do CGT Celine Verzeletti.

Os sindicatos estão aumentando o volume, à medida que o governo iniciou negociações com os trabalhadores do setor público, inclusive nos setores de polícia, transporte e saúde, para garantir pessoal suficiente durante os próximos Jogos.

Ao começar no final de julho - no meio da temporada de férias nacionais - as Olimpíadas deverão pressionar ainda mais a força de trabalho de Paris, em meio a ameaças crescentes de segurança e escassez crônica de pessoal nos hospitais e na rede de transporte.

Até o momento, as conversas com o governo e com Stanislas Guerini, o ministro dos trabalhadores do Estado, com o objetivo principal de persuadir os trabalhadores a aceitarem não tirar férias durante os Jogos, não produziram resultados, disse Verzeletti.

"Ele não fala muito e isso nos preocupa", afirmou ela, acrescentando que, em muitos setores, as necessidades adicionais daqueles que precisam trabalhar durante os Jogos, como a organização de creches, acomodações e viagens, não estão sendo suficientemente levadas em consideração.

Um porta-voz do gabinete de Stanislas Guerini disse que medidas específicas para o período das Olimpíadas estão sendo decididas.

Eles disseram que a premiê comunicará detalhes específicos sobre a compensação para os trabalhadores nos próximos dias. As medidas serão apresentadas aos sindicatos durante uma reunião planejada para dezembro.

O comitê organizador de Paris 2024 não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade