PUBLICIDADE

Campeã mundial de Boxe, Beatriz Ferreira supera suspensão e é candidata a ouro nos Jogos Olímpicos

Boxeadora, que também venceu o Pan-Americano em 2019, é um dos principais nomes do esporte nas Olimpíadas

21 jul 2021 08h02
ver comentários
Publicidade

Atual campeã do Mundo e medalhista de ouro no Pan-Americano em Lima, em 2019, a boxeadora Beatriz Ferreira, que estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio no dia 27, às 1h06, na categoria leve (até 60kg), é uma das principais candidatas a medalha para o Brasil. Mais do que isso, a baiana de 28 anos tem números impressionantes na carreira.

Campeã do Mundo em 2019, Beatriz Ferreira tem grandes chances de medalha nos Jogos Olímpicos (Reprodução/Instagram)
Campeã do Mundo em 2019, Beatriz Ferreira tem grandes chances de medalha nos Jogos Olímpicos (Reprodução/Instagram)
Foto: Lance!

Desde 2017, Beatriz subiu ao pódio em mais de 26 campeonatos, quase todos que disputou. A vitória, não à toa, está no sangue. Ela é filha de Raimundo Ferreira, o "Sergipe", bicampeão brasileiro e tricampeão baiano de boxe, de quem herdou o amor pelo esporte. Entretanto a caminhada até chegar a Olimpíadas de Tóquio não foi fácil. Como contou em entrevista ao LANCE!, em 2019, ela enfrentou suspensão de dois anos por ter lutado muay thai e teve que se dividir entre a modalidade e outras atividades.

- É difícil ser atleta de alto rendimento no Brasil, por falta de patrocínio e estrutura. Mas não deixei isso me abalar. Corri atrás e várias pessoas me ajudaram. Percebi que eu gostava dessa vida. Quem vê agora não acredita, mas o momento mais difícil foi a desclassificação do Brasileiro. Eu me vi perdida. Não sabia o que faria. Logo quando achava que tinha encontrado um caminho para minha vida, acontece isso. Mas pensei com calma que não deveria desistir. Minha família nunca teve dinheiro, mas me ajudou no que pôde. E eu trabalhei. Dei aulas de boxe, tomava conta de crianças e ia desenrolando. Hoje, felizmente, não preciso disso e me dedico 100% ao boxe. Disputei torneios menores e fiz tudo para poder voltar. Que bom que não desisti! - disse ao L!.

Em busca do tão sonhado ouro olímpico, a atleta tem suas inspirações. Nesta terça-feira, ela postou uma foto com Bruninho, da Seleção Masculina de vôlei, revelando o respeito que pelo levantador.

- Hoje tive a oportunidade de conhecer o Bruninho, um cara que sou fã e admiro muito, pelo talento, pela mentalidade e pelo atleta que é. Bruninho é referência e admiro demais mesmo, espero me tornar uma medalhista olímpica assim como ele! Aqui é Time Brasil! - escreveu Beatriz em uma postagem em seu perfil no Instagram.

As lutas do boxe começam no dia 24 e vão até o dia 08 de agosto, data de encerramento das Olimpíadas. Se avançar até a final na categoria peso leve, Beatriz lutará no último dia dos jogos, às 2h.

Entre outras conquistas de Beatriz Ferreira na carreira estão: ouro nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba-2018; ouro no Belgrado Winner-2017; ouro no Campeonato Continental, em Tegucigalpa (HON)-2017; ouro no Torneio Strandja-2019; prata no Torneio de Strandja-2018; ouro no Grand Prix Usti Nade Labem-2019.

Lance!
Publicidade
Publicidade