1 evento ao vivo

De longe, Fumagalli lamenta crise do Guarani e já não garante volta

14 abr 2013
08h06
atualizado às 11h55
  • separator
  • comentários

Fumagalli saiu do Guarani no início de fevereiro depois de receber uma proposta irrecusável do Santa Cruz-PA, mas, com lágrimas nos olhos, deixou claro que pretendia voltar para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. Apesar da distância, o meia não deixou de acompanhar o clube e se mostrou bastante chateado com o rebaixamento para a Série A2 do Campeonato Paulista. Sem a mesma certeza que tinha há dois meses, o ídolo bugrino deixou o futuro em aberto.

Meio-campista não se arrepende de ter ido para o futebol paraense
Meio-campista não se arrepende de ter ido para o futebol paraense
Foto: Guarani / Divulgação

Acostumado a dar alegrias aos torcedores nas 131 vezes em que esteve em campo com a camisa alviverde, Fumagalli se lembrou da campanha do vice-campeonato paulista do ano passado ao falar sobre o momento que o Guarani vem passando dentro e fora dos gramados. Engana-se, porém, quem acha que o meia está arrependido de ter se transferido para o Santa Cruz. Sem sofrer contusões, disputou seis partidas e marcou quatro gols, sendo um dos responsáveis pela boa campanha do time no Campeonato Paraense.

Em entrevista exclusiva ao Terra, o mais recente ídolo da torcida bugrina afirmou que o clube precisa se reestruturar se quiser sair dessa situação bastante complicada e pediu mais atenção com as categorias de base. Com o futuro indefinido - não sabe se volta para a Série C -, Fumagalli revela o desejo de encerrar a carreira no Guarani ou na Ferroviária. No entanto, isso só deve acontecer daqui a dois anos.

Confira a entrevista

Terra: Como você, o mais recente ídolo da história do Guarani, vê a atual situação do clube?
Fumagalli: Apesar da distância tenho acompanhado, vendo os jogos e é triste ver o Guarani cair de novo para a segunda divisão do Paulista, principalmente depois de tudo que fizemos ano passado, chegando à final... Estou muito triste com a situação que o clube vem vivendo.

Terra: Você se arrepende de ter se transferido para o Santa Cruz ou naquele momento foi o melhor para todo mundo? Era sua vontade?
Fumagalli: Olha, não me arrependo não. Recebi uma proposta boa de trabalho, um projeto novo e no momento tomei a decisão que achei ser melhor para mim e minha família. Não me arrependo de ter deixado o Guarani, pois foi a melhor escolha para minha família.

<p>Fumagalli virou &iacute;dolo da torcida do Guarani</p>
Fumagalli virou ídolo da torcida do Guarani
Foto: Hélio Suenaga / Gazeta Press
Terra: Quando você saiu, acertou um pré-contrato para voltar na Série C. Vai mesmo retornar apesar de todos os problemas que o clube está passando?
Fumagalli: Acertamos um pré-contrato, mas ainda não existe nada definido, nada certo em voltar. Primeiro vou cumprir meu contrato aqui até o final e depois vamos sentar e conversar para ver se existe meu interesse, interesse do Guarani... Ainda não parei para pensar nisso e não existe nada de concreto sobre minha volta.

Terra: Como está o seu momento aí no Santa Cruz? Estamos vendo que você tem uma boa sequência de jogos, inclusive fazendo gols...
Fumagalli: Desde que cheguei aqui fiz seis jogos e marquei quatro gols. Estou tendo uma boa sequência de jogos, estando em campo quase os 90 minutos e mostrando um bom futebol. Foi importante para adquirir confiança. Foi uma pena o campeonato ter parado agora por problemas extracampo (O STJD suspendeu o torneio por tempo indeterminado após o Santa Cruz perder do Paysandu por W.O), mas espero manter a regularidade. Estou feliz.

Terra: Qual você acha a saída para o Guarani sair dessa situação e voltar a brigar por coisas maiores?
Fumagalli: A estrutura, tudo começa pela estrutura. Tem que começar da base. O clube tem uma enorme dívida, que ficamos sabendo através de vocês (imprensa) e a saída é revelar jogadores, dar condições para os jovens. O Guarani sempre foi conhecido por revelar jogadores, é um clube de tradição, grande, que já foi campeão brasileiro. Então tem que se reestruturar, começando lá de baixo, para poder voltar a sonhar e brigar por títulos da primeira divisão.

Terra: Você já começa a começar em aposentadoria ou ainda não? E tem desejo de encerrar a carreira em qual clube?
Fumagalli: Espero jogar ainda mais dois anos. Tenho isso na minha cabeça e estou jogando bem, estou feliz. Enquanto eu estiver me sentindo bem, vou continuar. Quando ver que não está dando mais, vou parar. Em relação aos clubes, tem o Guarani e a própria Ferroviária, que me revelou para o futebol. Esses dois teriam minha preferência.

Fonte: André Regi Esmeriz - Especial para o Terra André Regi Esmeriz - Especial para o Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade