0

Novo no cargo, Gallo promete olho no olho e sonho olímpico

25 mar 2013
12h30
atualizado às 12h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Em seu primeiro torneio pelas seleções de base do Brasil, o treinador Alexandre Gallo admitiu cobrança por mais seriedade e comprometimento entre os jovens jogadores que vão disputar o Sul-Americano Sub-17. A explicação é a campanha ruim da Seleção Sub-20, em janeiro, no mesmo torneio. O time então dirigido por Emerson Ávila caiu na primeira fase e teve problemas disciplinares extracampo. 

Alexandre Gallo estreia pela Seleção Sub-17 no Sul-Americano
Alexandre Gallo estreia pela Seleção Sub-17 no Sul-Americano
Foto: CBF / Divulgação

> Confira a entrevista exclusiva com Gallo na íntegra

"Minha conversa é olho no olho com os atletas", disse Gallo em entrevista ao Terra. "Já tivemos uma conversa bem franca na minha chegada, todos tiveram um ótimo comportamento. Não houve uma vírgula de problema. Precisa haver parceria, mas do comprometimento não vamos abrir mão", acrescentou. Gallo admitiu ter sido cobrado por José Maria Marin, presidente da CBF, por mais atenção ao comportamento. 

Para o treinador, como não poderia deixar de ser, a cobrança é pelo melhor resultado possível. "A perspectiva sempre do Brasil tem que ser de título. Respeitar os adversários independente da bandeira, mas ter os pés no chão", pediu. 

Gallo, por fim, confirma o objetivo de dirigir a Seleção Sub-23 nos Jogos do Rio em 2016. "Sem dúvida que a ideia é realizar o sonho pessoal de poder disputar a Olimpíada no Brasil. É um grande sonho. Vai depender de tudo que aconteça no trabalho, mas é um objetivo nosso e da CBF, do presidente Marin". 

O Brasil estreia pelo Sul-Americano Sub-17 em 3 de abril, contra o Chile, em Mendoza, na Argentina. Os demais adversários pela primeira fase são Peru, Uruguai e Bolívia. A Seleção venceu as últimas quatro edições do torneio que dá quatro vagas ao Mundial da categoria. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade