PUBLICIDADE

Paris Saint-Germain

Lagosta azul e 'cochichos': como foi o jantar de gala de Mbappé com Macron e o emir do Catar

Atacante do Paris Saint-Germain foi um dos convidados do evento realizado no Palácio do Eliseu para receber comitiva do governo catariano

28 fev 2024 - 10h03
(atualizado às 10h03)
Compartilhar
Exibir comentários

Perto de se transferir para o Real Madrid, conforme amplamente noticiado pela imprensa europeia, Kylian Mbappé foi muito bem recebido no Palácio do Eliseu nesta terça-feira. O atacante do Paris Saint-Germain esteve na residência oficial do presidente da França, Emmanuel Macron, para um jantar de gala oferecido em razão da visita oficial de Tamim bin Hamad al-Thani, emir catariano e acionista majoritário do PSG por meio do fundo de investimentos soberano do Catar.

Também estiveram presentes ministros, empresários e membros da alta sociedade francesa, além do presidente do clube parisiense, Nasser Al-Khelaifi. De acordo com o jornal Le Parisien, Mbappé e os demais convidados tiveram como prato principal a raríssima lagosta azul da Bretanha, preparada pelo chef Christian Le Squer e acompanhada de manteiga com trufa e batatas assadas. A entrada foi composta por aspargos brancos grelhados e caviar.

Quando o convite a Mbappé foi tornado público, especulou-se sobre a possibilidade de que o encontro serviria para Macron persuadi-lo a ficar no PSG, até porque em 2022, outro momento em que o atacante vinha sendo apontado como reforço do Real Madrid, o presidente francês fez apelos púbicos pela permanência do astro do futebol nacional.

O Marca informou que Mbappé até recebeu propostas de outros clubes, mas não teve interesse em ouvi-las por já estar decidido pelo Real Madrid. Ainda não se sabe qual será o salário do astro, mas é esperado que seja o mais alto do elenco. Mesmo assim, a quantia será menor do que o que era pago ao jogador na França.

Caso renovasse com o PSG, ele receberia mais 90 milhões de euros (R$ 482 milhões na cotação atual). Isso foi acertado na renovação do craque com o clube feita em 2022. Na época, o PSG pagou 130 milhões de euros (R$ 696 milhões) em luvas, além de 70 milhões de euros (R$ 375 milhões) no primeiro ano de contrato e 80 milhões de euros (R$ 428 milhões) no segundo. Recentemente, foi noticiado que o astro francês fez uma pedida salarial de R$ 270 milhões anuais ao Real Madrid. O clube espanhol pagaria mais luvas de 120 milhões de euros (R$ 640 milhões).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade