PUBLICIDADE

Após recusar vacina, Kimmich sofre sequelas da covid-19

Jogador alemão perderá o resto do ano por problemas pulmonares

9 dez 2021 10h45
| atualizado às 11h02
ver comentários
Publicidade
Joshua Kimmich
Joshua Kimmich
Foto: Thilo Schmuelgen / Reuters

Após se recusar a tomar a vacina contra a covid-19, o meio-campista Joshua Kimmich, do Bayern de Munique, não jogará mais neste ano em virtude de problemas pulmonares ocasionados pela doença.

Em uma entrevista ao site oficial do clube alemão, o jogador revelou que não pode retornar aos gramados por causa de algumas "pequenas infiltrações" nos pulmões. No entanto, Kimmich deverá ficar completamente recuperado em janeiro.

"Estou feliz que a minha quarentena por causa da covid-19 tenha terminado. Eu estou bem, mas não posso voltar aos treinamentos por causa de pequenas infiltrações em meus pulmões. Vou fazer alguns trabalhos de reabilitação e não vejo a hora de estar totalmente de volta em janeiro", disse o jogador.

Kimmich ficará de fora de pelo menos três jogos da Bundesliga, que serão contra as equipes do Mainz, do Stuttgart e do Wolfsburg. O clube bávaro estreará em 2022 no dia 7 de janeiro, diante do Borussia M'Gladbach.

O meio-campista, que é titular do Bayern de Munique e da seleção alemã, se recusou a tomar a vacina contra o novo coronavírus e gerou muita polêmica no país. O volante está fora de ação desde novembro, quando precisou se isolar por ter tido contato com uma pessoa com suspeita de Covid-19. Na sequência, Kimmich contraiu a doença e preciso estender a quarentena.

O alemão afirmou que não tomou a vacina contra a covid-19 por não ter estudos o suficiente sobre os efeitos dos imunizantes em um período de longo prazo. Pela mesma razão, os jogadores Serge Gnabry, Jamal Musiala, Mickaël Cuisance e Eric Choupo-Moting também não se vacinaram.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade