3 eventos ao vivo
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Na luta por título inédito, Athletico-PR tenta abrir vantagem sobre Inter em casa

Jogadores confiam na força da Arena da Baixada para evitar uma repetição do resultado ruim da final de 2013

11 set 2019
04h40
atualizado às 06h46
  • separator
  • 0
  • comentários

O Athletico-PR voltará a disputar uma final de Copa do Brasil após seis anos. Faz o primeiro jogo da decisão com o Internacional em casa, a partir das 21h30 desta quarta-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba, consciente de que um bom resultado, de preferência com boa margem de gols, pode ser fundamental, pois o confronto de volta da final ocorrerá em Porto Alegre, no próximo dia 18, em um Beira-Rio que estará abarrotado por torcedores do time colorado.

Marcelo Cirino, remanescente da campanha do vice-campeonato desta competição em 2013, quando a equipe paranaense foi superada pelo Flamengo - empatou em casa por 1 a 1 e perdeu por 2 a 0 no Rio -, valorizou a força da equipe rubro-negra em sua casa. "Naquela época, a gente não tinha a nossa casa (o Athletico teve de jogar na Vila Capanema), que faz toda a diferença", disse o atacante atleticano.

"A lição que eu carrego daquela final é fazer um grande jogo dentro de casa e conseguir um bom resultado. Temos que tentar fazer um placar que nos ajude para o segundo jogo. Todos sabem da nossa força jogando em casa, com a atmosfera que a Arena tem. Então, vamos concentrar e focar para fazer um grande jogo", completou o jogador.

Essa será a segunda vez que o Athletico-PR estará presente em uma decisão da Copa do Brasil, para a qual a equipe se classificou com uma vitória nos pênaltis sobre o Grêmio após triunfo por 2 a 0 no tempo normal, na última quarta-feira, quando devolveu o placar obtido pelo time gaúcho no confronto de ida. E agora a equipe encara outro gigante do Sul, mas com o objetivo de abrir vantagem para atuar em uma situação mais confortável na finalíssima da competição.

Para este jogo de ida na capital paranaense, o Athletico tem duas dúvidas no time titular, sendo uma na lateral direita e outra na zaga. Khellven e Madson lutam pela posição na ala, enquanto Lucas Halter e Robson Bambu disputam um posto para fazer dupla de defensores com Léo Pereira.

Léo Pereira, por sinal, volta ao time depois de ter cumprido suspensão na partida de volta contra o Grêmio. Por não ter atuado na última quarta-feira, ele já fez seu retorno ao time no empate por 1 a 1 com o Santos, no último domingo, na Vila Belmiro, onde o técnico Tiago Nunes escalou uma equipe repleta de reservas para poupar os titulares para este confronto desta quarta em Curitiba.

Madson e o meia-atacante Thonny Anderson, que não puderam encarar o Grêmio nas semifinais por questão contratual, também voltam a ficar à disposição do treinador.

Inter completo

O Internacional, por sua vez, terá força máxima nesta quarta-feira, mas foi a Curitiba com uma preocupação a mais: dois de seus atacantes, Nico López e Rafael Sobis (que deve ser reserva), estão pendurados com dois cartões amarelos e, caso sejam punidos, ficarão fora do duelo de volta da decisão.

A expectativa dos gaúchos é que o ataque do Inter funcione mais uma vez esta noite, por isso o treinador deve manter o trio ofensivo que começou jogando na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro, pelo confronto de volta da semifinal, com o experiente D'Alessandro na articulação e Nico López e o peruano Guerrero na frente.

O Inter fechou a sua preparação para o duelo de ida da final com um treino realizado no início da noite desta terça-feira, na Arena da Baixada, onde pôde fazer uma adaptação ao gramado sintético do estádio do rival.

O time realizou o tradicional rachão de véspera de partida. O único que não participou da atividade de caráter recreativo foi Marcelo Lomba, que vai completar 100 jogos com a camisa do clube nesta quarta-feira. Ele ficou apenas realizando trabalhos específicos em um dos gols não utilizados neste treino com o resto do elenco.

Campeão da Copa do Brasil em 1992, quando levou a melhor sobre o Fluminense na final, o Inter volta a jogar a decisão da competição após dez anos. Em 2009, a equipe colorada foi derrotada pelo Corinthians na luta pelo título. Foi então a sua segunda participação no confronto que valeu o troféu do torneio.

FICHA TÉCNICA:

ATHLETICO-PR X INTERNACIONAL

ATHLETICO-PR - Santos; Khellven (Madson), Lucas Halter (Robson Bambu), Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Patrick e Edenilson; D'Alessandro, Nico López e Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

HORÁRIO - 21h30.

LOCAL - Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade