2 eventos ao vivo

Após trajetória fora do Brasil, Geromel vai à Copa como o principal zagueiro do futebol nacional

8 jun 2018
08h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Pedro Geromel começou a sua trajetória no futebol nas categorias de base da Portuguesa, quando ainda tinha 10 anos de idade, em 1996. Depois de três anos no clube lusitano, o zagueiro foi para a base do Palmeiras, onde chegou a atuar pela equipe B. Em 2004, já com 18 anos, foi para o Desportivo Chaves, de Portugal, e recebeu uma chance na equipe profissional apenas um ano depois.

As boas atuações na segunda divisão portuguesa despertaram o interesse do Vitória de Guimarães, clube que Geromel passou a defender a partir do segundo semestre de 2005, com 19 anos. O defensor passou a ser um dos principais jogadores da equipe, e na temporada 2007/2008, foi eleito o melhor jogador da primeira divisão portuguesa. Apesar do bom futebol apresentado, contudo, não conseguia alçar voos muitos altos e brigar por títulos com o Guimarães, que é um clube mediano, sem muita força para brigar com gigantes portugueses como Benfica, Porto e Sporting.

Em julho de 2008, o Colônia apresentou uma oferta de 4,5 milhões de euros (cerca de R$20 milhões na cotação atual), e Geromel trocou Portugal pela Alemanha. A partir desse momento, contudo, o jogador de 22 anos passou a atravessar uma fase irregular na carreira. No clube germânico, teve muitas oscilações, e as fracas campanhas da equipe também não colaboravam.

Em 2012, Os Bodes foram rebaixados à segunda divisão após terminarem o Campeonato Alemão em penúltimo lugar, e Geromel foi cedido por empréstimo ao Mallorca, da Espanha. Permaneceu por lá até 2013, sem atuações de destaque e muitas vezes amargando o banco de reservas. Com o contrato rescindido com o clube espanhol e sem espaço no Colônia, Geromel foi emprestado ao Grêmio, e a partir desse momento, sua carreira começou a decolar: O zagueiro não chegou sendo titular absoluto, mas quando tinha oportunidade, entrava bem. Em 2015, com a saída do então capitão Rhodolfo, o defensor se firmou de vez no clube gaúcho, e ao final do Campeonato Brasileiro daquele ano, recebeu o prêmio de melhor zagueiro da competição e renovou o contrato com o Tricolor.

Em 2016, em mais um ano brilhante, Geromel conseguiu o seu primeiro título na carreira. A conquista da Copa do Brasil veio sobre o Atlético-MG, e garantiu a vaga do Grêmio na Copa Libertadores do ano seguinte. A comprovação de que o jogador já era um dos melhores do país em sua posição veio em janeiro de 2017, quando vestiu a camisa da Seleção Brasileira pela primeira vez, na vitória por 1 a 0 sobre a Colômbia.

Em 2017, foi peça fundamental no esquema de Renato Gaúcho no tricampeonato gremista da Libertadores, e teve boa atuação no vice-campeonato do Mundial de Clubes. Em 2018, ajudou o tricolor em mais uma conquista: a do Campeonato Gaúcho, que não vinha desde 2010. Voltou a ser convocado para a vestir

a amarelinha no amistoso contra a Rússia, em março deste ano. Mesmo tendo poucos minutos com a camisa canarinho se comparado a outros jogadores do grupo de Tite, Pedro Geromel, com 32 anos, vai para a Copa do Mundo com o status de jogador experiente e um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade