PUBLICIDADE

Botafogo x Athletico-PR pelo Brasileirão é suspenso após diversas quedas de energia

Partida será retomada neste domingo, às 15h, com portões fechados; jogo do líder do Brasileirão com o Fortaleza, originalmente marcado para terça-feira, será reagendado

22 out 2023 - 00h21
(atualizado às 00h21)
Compartilhar
Exibir comentários

O jogo entre Botafogo e Athletico-PR, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro foi suspensa por seguidas quedas de energia no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio. A partida estava empatada em 1 a 1. Julio Avelar, diretor de competições da CBF, afirmou ao SporTV que o jogo deve ser retomado neste domingo, às 15h, com portões fechados. A partida terá 39 minutos. A decisão vai alterar, consequentemente, a data da partida entre Fortaleza e Botafogo, agendada originalmente para terça-feira, 24 de outubro.

O trio de arbitragem, comandado pelo árbitro paulista Matheus Delgado Candançan, cumpriu o regulamento e esperou 30 minutos e depois mais 30. Neste período os jogadores permaneceram nos vestiários, enquanto os dirigentes tentavam um acordo. No entanto, os responsáveis pelo estádio não deram certeza sobre a possibilidade de reinício de jogo sem que acontecesse uma nova queda de energia.

Os geradores do estádio não conseguiram segurar a carga de energia nos refletores e nas demais áreas. A especulação é de que o defeito no sistema poderia ter sido comprometido por alguma ação dos preparativos para um show marcado para o próximo sábado, dia 28 de outubro, do cantor pop Rogers Waters.

A inflamada torcida botafoguense mantinha a esperança de uma solução. Quando as luzes se apagaram de vez, os torcedores acenderam os seus celulares e seguiram com seus gritos de guerra, na esperança do reinício do confronto. Apesar da bonita festa da torcida antes do jogo e na entrada dos times em campo, com drones e mosaicos, o jogo logo ficou comprometido pelas frequentes paralisações por questões de energia.

A torcida do Botafogo, presente em massa no Nilton Santos, optou por deixar o estádio antes mesmo de uma ordem definitiva sobre a continuidade da partida. Apenas alguns refletores permaneceram acesos. Aos poucos, funcionários começaram a recolher as bandeirinhas de escanteio e, por meio de um megafone, os poucos torcedores que ficaram no local foram avisado que o jogo não seria retomado. O público total foi de 36.908, com renda de R$ 1.292.630,00.

Durante o jogo, uma falha também impediu o pleno funcionamento do VAR, que não pôde revisar os gols, que geraram enormes dúvidas. Tiquinho Soares, do Botafogo, e Pablo, do Athletico-PR, balançaram as redes.

A Light, responsável pelo fornecimento de energia para o Rio, disse que o problema de abastecimento de energia era interno. "Nossas equipes estiveram no Estádio Olímpico Nilton Santos, e no local, confirmaram defeito interno de responsabilidade do estádio. As duas linhas da Light estão íntegras e disponíveis", informou a companhia.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade