PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul
Logo do Flamengo

Flamengo

Favoritar Time

Flamengo se anima por estádio após reunião com Prefeitura; entenda

Em papo com Eduardo Paes, Rubro-Negro oferece potencial construtivo da Gávea. Flamengo quer diminuir valor da compra do terreno do Gasômetro

15 abr 2024 - 20h57
(atualizado em 16/4/2024 às 10h29)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil; Gilvan de Souza/Flamengo - Legenda: Eduardo Paes e Rodolfo Landim tiveram encontro para debater sobre estádio / Jogada10

O sonho do Flamengo em construir seu estádio caminha ainda a passos lentos, mas os dirigentes do clube ficaram mais animados. Nos últimos dias, o Rubro-Negro teve uma reunião com representantes da Prefeitura do Rio, e o teor da conversa foi positivo, segundo quem participou.

Do lado rubro-negro, o presidente Rodolfo Landim e o vice-presidente geral e jurídico Rodrigo Dunshee estavam presentes. Além deles, porém, o executivo Marcos Bodin, contratado pelo clube para cuidar do tema, foi outro representante. Já do lado da Prefeitura, o prefeito Eduardo Paes e o deputado federal Pedro Paulo também participaram.

A ideia do Flamengo, segundo o "ge", é a possibilidade de transferir o "potencial construtivo" da sede da Gávea. Dessa forma, o Rubro-Negro conseguiria reduzir custos para a aquisição do terreno do Gasômetro, na Zona Portuária da cidade, que pertence ao Fundo de Investimento Imobiliário Porto Maravilha, administrado pela Caixa Econômica Federal.

"O que o Flamengo está querendo fazer? Pegar o potencial construtivo do terreno da Gávea ou de parte do terreno da Gávea mais o potencial construtivo que pode ser reduzido no terreno do Gasômetro e isso se transformar num direito de construir para o fundo. E o que acontece? A gente pega determinadas áreas da cidade e transfere esse direito para o fundo. E aí o fundo pode usar a qualquer tempo, isso vira um ativo, e o fundo pode utilizar esse direito construtivo, vender no mercado imobiliário, para que possa fechar essa conta do que seria a redução do custo do Gasômetro", explicou Pedro Paulo ao "ge".

Próximos passos

O Flamengo ainda não apresentou nenhum tipo de projeto à Prefeitura ou à Caixa, mas isso poderá acontecer em breve. Pedro Paulo, aliás, afirmou que as partes conversaram sobre os impactos que um estádio na região central da cidade traria.

"A gente não viu o projeto no papel, foi uma conversa. O que se combinou é que a partir desse encontro a gente vai fazer agora reuniões técnicas entre o time do Flamengo junto com a Prefeitura. E aí, a partir desse entendimento, mandar para a Câmara Municipal um projeto de lei com esse objetivo de transferir o potencial construtivo. Acho que ficou esse dever de casa para nós: iniciar as reuniões de trabalho técnicas. Isso pode significar um distrito ali voltado ao futebol. E eu acredito que, com o estádio como âncora, a gente pode fazer desse limão uma limonada. Uma área ali que seja voltada para bares, restaurantes, hotelaria, com toda essa vocação e essa lógica de se explorar o futebol", finalizou.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade