0

A gangorra do time milionário do Flamengo

5 ago 2019
15h49
atualizado às 15h49
  • separator
  • 12
  • comentários

Desde o início do Estadual, em janeiro, e mesmo depois de várias contratações milionárias, já se passaram 42 jogos e o Flamengo não consegue emplacar uma série de mais de três vitórias consecutivas. Esse dado mostra que a irregularidade é a marca da equipe na temporada, pelo menos até o momento. Alcança uma classificação suada às quartas da Libertadores, como foi na última quarta-feira, em confronto com o Emelec, e, poucos dias depois, é batido pelo Bahia por 3 a 0 com uma atuação muito ruim.

Só para efeito de comparação, seus dois principais adversários no Brasileiro, Santos e Palmeiras, já obtiveram sequências bem mais atraentes em 2019. O grupo comandado por Luiz Felipe Scolari, por exemplo, acumulou 11 resultados positivos seguidos, do início de maio ao dia 10 de julho, período em que fez 18 gols e sofreu somente um.

Flamengo sofre com a irregularidade no ano.
Flamengo sofre com a irregularidade no ano.
Foto: Tiago Caldas/Fotoarena / Estadão

Enquanto os santistas conquistaram, na goleada sobre o Goiás por 6 a 1, no domingo, seis vitórias nas seis últimas partidas disputadas no Brasileiro.

A diretoria do Flamengo demitiu Abel Braga apesar do título do Estadual. Queria mais consistência e currículo no cargo de treinador, a fim de que a produção do time desse uma guinada. Anunciou o substituto em 1º de junho, Jorge Jesus, de Portugal, e parece que nada mudou.

Fica no ar a pergunta que está em bate papos de botequins e padarias, plataformas de trem e do metrô do Rio, nos ônibus, nos locais de trabalho de seus torcedores e por aí vai: para ser vencedor, basta ter um elenco altamente qualificado?

A eliminação na Copa do Brasil para o Athletico-PR, em pleno Maracanã, já deixou para trás um dos principais objetivos do clube em 2019. Havia a expectativa na Gávea de que o Flamengo chegasse ao menos à final dessa competição.

Agora, diante do desafio de superar o Internacional nas quartas de final da Libertadores, o time dá impressão de que não se importa muito com o Brasileiro, ainda que ocupe a terceira posição a sua diferença para o líder Santos é de oito pontos.

Nos 42 jogos realizados a partir do Estadual, o Flamengo já tropeçou com Resende, Volta Redonda, Peñarol, LDU, Emelec e, agora, contra o Bahia. Perdeu clássicos para Fluminense, Internacional e Atlético-MG. Quando a torcida imagina que o time vai engrenar, tudo volta à estaca zero. Parte de sua torcida já dá sinais de impaciência por causa disso.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 12
  • comentários
publicidade