PUBLICIDADE
Logo do

Cruzeiro

Meu time

Esperança de dias melhores: Conselho do Cruzeiro vota mudança para clube-empresa

A Raposa quer se tornar uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) para tentar iniciar um processo de recuperação financeira, podendo ter investidores no clube

3 ago 2021 17h22
| atualizado às 17h22
ver comentários
Publicidade

Nesta terça-feira, 3 de agosto, o Conselho Deliberativo do Cruzeiro se reunirá para a votação da constituição da Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Em caso de aprovação, o time celeste ficará à espera apenas da sanção do Presidente da República para o Projeto de Lei 5516/2019, já aprovado pelo Senado Federal e pela Câmara dos Deputados, para consolidar o processo de mudança de clube esportivo sem fins lucrativos, para uma empresa, com direitos e deveres que cabem à instituição.

Conselho do Cruzeiro vai decidir o futuro do clube com a votação da mudança para clube-empresa-(Reprodução/Cruzeiro)
Conselho do Cruzeiro vai decidir o futuro do clube com a votação da mudança para clube-empresa-(Reprodução/Cruzeiro)
Foto: Lance!

O clube mineiro conta com a mudança para iniciar um processo de recuperação que gere um novo respiro financeiro, assim profissionalizando de vez suas gestões. A SAF é vista com bons olhos por grandes empresários e conselheiros cruzeirenses.

-Gostaria de dizer aos conselheiros do Cruzeiro sobre a importância da aprovação deste projeto. Infelizmente, gestões passadas quebraram nosso time. Nós precisamos nos reerguer e o clube-empresa é a única solução. Essa vai ser nossa salvação. É muito importante essa aprovação para que possamos buscar dinheiro e sustentar o Cruzeiro. Tivemos dois anos muito ruins, sem presença de público e de outras receitas. É de suma importância que o Conselho aprove o clube-empresa, dentro dessa urgência. Sem essa aprovação, teremos um cenário inviável- disse o empresário, Régis Campos, dono da Emccamp.

A mudança também tem o apoio ex-presidente celeste, Alvimar Perrella.

-Eu apoio a SAF e tenho certeza de que o melhor caminho é que nosso Conselho vote pela aprovação. Na minha avaliação, esse projeto de lei chegou até tardiamente ao Brasil. Já na época em que conquistamos a Tríplice Coroa, em 2003, eu sentia uma pontinha de inveja de clubes europeus como o Benfica, que já operavam em sistema de Sociedade Anônima Desportiva. Mesmo chegando tardiamente ao nosso futebol, creio que essa é a nossa maior e talvez única esperança para que o Cruzeiro tenha um respiro maior e se recupere mais rapidamente- destacou Alvimar.

Edson Potsch, vice-presidente administrativo do Clube, avaliou como bastante proveitosos os encontros para que a proposta da SAF avançasse.

-O intuito destas reuniões junto aos conselheiros foi uma necessidade para esclarecimento de dúvidas sobre a Lei que institui a SAF, o projeto SAF Cruzeiro, que conta com as renomadas EY e Alvarez & Marsal como parceiras, e a real situação financeira do Clube. Foram encontros produtivos, nos quais debatemos e esclarecemos diversas dúvidas a respeito do formato, administração e funcionamento. É sempre importante ressaltar que Sociedade Anônima do Futebol Cruzeiro, apesar de ser uma empresa independente, terá seu estatuto em total observância daquelas normas impostas no Estatuto Social do Clube. É um projeto no qual estamos trabalhando com muita responsabilidade desde o ano passado, o construindo e debatendo com os principais especialistas do mercado. Espero que possamos dar mais um passo importante para o Cruzeiro nesta terça-feira na votação do Conselho Deliberativo-disse Edson Potsch.

Lance!
Publicidade
Publicidade