PUBLICIDADE

Messi

Messi recorda relação com Maradona e revela motivo de tristeza após título da Copa

Craque levou a Argentina ao título mundial em 2022

12 jun 2024 - 19h56
(atualizado às 20h15)
Compartilhar
Exibir comentários
Lionel Messi foi treinado por Diego Maradona na Copa do Mundo de 2010
Lionel Messi foi treinado por Diego Maradona na Copa do Mundo de 2010
Foto: Richard Heathcote

Lionel Messi revelou uma tristeza sentida após o título da Copa do Mundo de 2022, no Catar. O craque argentino lamentou que Diego Maradona tenha morrido sem ver o tricampeonato e relembrou da relação que construiu com o ídolo e ex-treinador.

“Foi triste ele não ter vivido [a conquista] como todo o país viveu. [Sei] o que ele [Maradona] sentia pela seleção e o tanto que queria que a Argentina voltasse a ser campeã do mundo porque vivemos um Mundial juntos e, além do resultado, foi uma experiência impressionante compartilhar o dia a dia com ele. O quão bom ele era e o tanto que gostou de ser treinador da seleção”, disse o camisa 10 em entrevista à ESPN argentina. 

Craque do bicampeonato mundial da Argentina, em 1986, Maradona morreu em 2020, dois anos antes do tri. Após se aposentar, no entanto, Dios, como é apelidado, tentou levar sua seleção ao troféu como treinador no Mundial de 2010, na África do Sul.

Na ocasião, a seleção argentina foi eliminada nas quartas de final do Mundial com uma derrota por 4 a 0 para a Alemanha. Apesar do revés marcante, ao relembrar da relação com o ídolo, Messi destacou o carinho que um tinha com o outro.

“Tento ficar com todos as boas recordações que tivemos juntos. Eu sei que ele gostava muito de mim e eu dele. Por mais que coisas tenham sido ditas, a realidade é que gostávamos muito um dos outros e, desde que ele me conheceu, sempre me apoiou e quis o melhor para mim”, disse o dono de oito bolas de ouro.

Futuro longe dos gramados

Na mesma entrevista, Messi revelou que deve se aposentar pelo Inter Miami (Estados Unidos) e admitiu que teme pelo dia em que vai pendurar as chuteiras.

“Sim, acredito que [o Inter Miami] vai ser meu último clube. Toda minha vida fiz isso. Aproveito os treinamentos, o dia a dia e as partidas. Sim, sempre existe um pouco de medo que tudo termine. Tento aproveitar ao máximo porque estou consciente de que cada vez falta menos. Aproveito os pequenos detalhes porque sei que sentirei falta”, completou.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade