PUBLICIDADE
Logo do Seleção Brasileira

Seleção Brasileira

Favoritar Time

Metade dos jogadores da Seleção Brasileira de Dorival tem seis convocações ou menos na carreira

Atletas possuem pouca experiência em grandes competições com a Amarelinha

1 mar 2024 - 16h59
(atualizado às 17h24)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Lance!

Técnico da Seleção Brasileira, Dorival Junior optou por uma reformulação radical do elenco para os amistosos contra Inglaterra e Espanha. Dos 26 convocados, 13 possuem seis chamados ou menos para vestir a Amarelinha.

O treinador aposta em uma equipe jovem com média de idade de 25,3 anos às vésperas da Copa América. Além dos compromissos contra os europeus, o comandante terá compromisso contra o México e mais um adversário na Data Fifa de 3 a 11 de junho.

Dentre os 26 convocados por Dorival, cinco atletas nunca vestiram a camisa da Seleção Brasileira e farão suas estreias diante da Inglaterra, no dia 23 de março. Além disso, sete jogadores foram chamados uma única vez.

Andreas Pereira, por exemplo, não vestia a Amarelinha desde 2018, onde participou de amistosos contra Estados Unidos e El Salvador. O lateral-esquerdo Wendell foi convocado pela primeira vez desde 2016, onde disputou as Eliminatórias da Copa do Mundo em partidas conta Bolívia e Venezuela.

Um dos expoentes da renovação da Seleção Brasileira é André, que foi lembrado nas últimas seis listas, incluindo a de Dorival Junior. Ainda assim, o volante do Fluminense ainda não participou de nenhuma grande competição defendendo a Canarinha.

Quem é Savinho? Novidade na seleção de Dorival é sensação na Espanha Quem é Savinho? Novidade na seleção de Dorival é sensação na Espanha

Embora a equipe siga com nomes consagrados do futebol e com convocação para a última Copa do Mundo, o elenco reúne muitos novatos. O comandante nega ter feito uma mudança radical e justificou a oportunidade para as novas caras que serão vistas na segunda quinzena do mês.

- É um trabalho minucioso, tentando naturalmente buscar o que temos de melhor neste momento. Por outro lado, quero colocar que nenhuma reformulação pode ser feita de maneira radical. Ela necessita de uma mudança contínua e pautada em cima do reconhecimento que alguns dos atletas fizeram ao longo dos anos por merecerem estar onde estiveram e naturalmente vão continuar. Observarmos muito bem a chegada de jovens, oriundos de algumas de nossas seleções, como nas equipes que jogam nossos campeonatos nacionais.

É possível que Dorival opte por uma escalação mais conservadora e com nomes mais cascudos, enquanto os jogadores sem tanta expressão estarão sendo vistos nos treinamentos e, eventualmente, nas partidas. Seus comportamentos no dia a dia serão avaliados e serão chaves para um ganho de confiança.

Contra equipes mais consolidadas, a Seleção Brasileira entra em campo sem a mesma obrigação de vencer de outrora. Visando um projeto a longo prazo, o comandante tem como missão iniciar uma transição com o objetivo de lutar pela Copa do Mundo de 2026.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade