PUBLICIDADE

Quin Snyder: "Jazz não jogou com inteligência contra o Clippers"

Treinador de Utah não vê problema de esforço em equipe após duas derrotas seguidas para time angelino nas semifinais do Oeste

15 jun 2021 13h11
| atualizado em 16/6/2021 às 15h53
ver comentários
Publicidade

O Utah Jazz vive um momento crítico na temporada nos últimos dias, após sofrer duas derrotas seguidas contra o Los Angeles Clippers nas semifinais do Oeste. O time voltará à Salt Lake City com a série empatada e ainda com a vantagem de mando de quadra, mas carregando o peso de duas partidas em que foi dominado pela marcação adversária. O treinador Quin Snyder não critica o esforço e luta do Jazz nesses jogos, mas vê uma equipe que não vem competindo com inteligência contra o Clippers.

Quin Snyder, técnico do Jazz
Quin Snyder, técnico do Jazz
Foto: Adam Pantozzi / AFP / Jumper Brasil

"Eu acredito que nós jogamos duro hoje. Estávamos competindo. O problema é que não estávamos jogando de forma inteligência. Não senti o time realmente conectado. Acho que não nos colocamos nas condições e situações ideais para podermos ter algum tipo de sucesso nessa partida. Não foi questão de esforço, mas sim de esperteza", analisou Snyder, um dos três profissionais mais votados para o prêmio de melhor técnico do ano na liga, em entrevista depois do revés por 118 a 104.

De fato, o Jazz teve uma atuação para esquecer no primeiro tempo do jogo: começou a noite marcando apenas 13 pontos no primeiro período e chegou a estar perdendo por quase 30 pontos antes do intervalo. A desvantagem em que o time ficou foi tamanha que nem a melhora de rendimento no segundo tempo deu a mínima impressão de que os visitantes poderiam vencer. Donovan Mitchell viu uma cartilha sobre como não enfrentar Kawhi Leonard e companhia nos dois primeiros períodos.

"O Clippers simplesmente jogou em um patamar diferente. E também acho que demos um tiro em nosso pé com a quantidade de desperdícios de posse que cometemos. Isso ajudou a ficarem muito em vantagem. Quando você permite que um oponente saia em transição tão cedo no jogo, desenvolva ritmo tão rápido, fica muito duro voltar a contê-los", lamentou o jovem astro, que está entre os melhores jogadores dos playoffs, que terminou o jogo com 37 pontos, cinco rebotes e cinco assistências.

O Jazz realiza o quinto jogo da série contra o Clippers nessa quarta-feira e, de volta à casa, espera também poder contar com a volta do armador Mike Conley para enfrentar os embalados angelinos. E, se Snyder fala em um time mais inteligência, Mitchell quer uma equipe com mais atitude e agressiva. "Atuando em Los Angeles, eles entraram em quadra e deram o primeiro golpe. Não podemos deixar que seja assim. Precisamos ser os agressores em Utah", sentenciou o talentoso ala-armador.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade