0

TCR revela recorde de inscrições para início do Sul-Americano de Turismo em 2021

A competição, que tem previsão para começar em abril do ano que vem, encerrou na última sexta-feira o prazo para inscrições e destacou os números: mais de 35 pedidos de licenças, seis montadoras diferentes e equipes de sete países da América Latina

1 ago 2020
06h01
atualizado às 10h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
TCR South America anuncia mais de 35 pré-inscritos para temporada de estreia em 2021
TCR South America anuncia mais de 35 pré-inscritos para temporada de estreia em 2021
Foto: TCR / Grande Prêmio

O TCR South America, ou o Campeonato Sul-Americano de Turismo, vai, cada vez mais, ganhando forma. Há quase dois meses, o grupo WSC, responsável pelo conceito TCR de competição ao redor do mundo, revelava as primeiras bases da categoria, que planeja iniciar a temporada 2021 em abril em etapas na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Na última sexta-feira (31), o TCR anunciou que alcançou um número recorde e inesperado de pré-inscritos para a disputa do novo campeonato.

Com o encerramento do prazo de inscrições para 2021, o TCR South America registrou pedidos de licenças para mais de 35 carros, de seis montadoras diferentes e de equipes que representam sete países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, Peru, Paraguai e México. As marcas não foram reveladas.

O Grupo WSC afirma que todos os pedidos vão ser analisados ao longo das próximas semanas e, no início de setembro, vai divulgar todas as licenças concedidas para a temporada inaugural. Maurício Slaviero, ex-chefão da Stock Car até 2016, é o promotor da nova categoria para o Brasil.

O Sul-Americano de Turismo promovido pela TCR vai ganhando cada vez mais forma
O Sul-Americano de Turismo promovido pela TCR vai ganhando cada vez mais forma
Foto: TCR/Twitter / Grande Prêmio

Conforme a organização havia anunciado no começo de junho, 26 licenças estarão disponíveis para a temporada. Dessas, 24 são abertas aos países-sede do TCR e as outras duas outorgadas pelo promotor para equipes de outros países. Estão permitidas equipes de um até quatro carros.

Ao todo, 14 são as montadoras com carros homologados para a competição ao redor do mundo: Alfa Romeo, Audi, Cupra, Honda, Hyundai, Kia, Lada, Lynk & Co, Opel, Peugeot, Renault, Subaru, Volkswagen e Fiat.

A filosofia do TCR não é a de ter times oficiais de fábrica no grid, mas sim equipes clientes que adquirem modelos homologados pela categoria para competir.

Durante conferência virtual de imprensa à época, Marcelo Lotti, presidente do Grupo WSC, confirmou que "já existem acordos fechados com determinadas marcas, mas que ainda não podem ser reveladas. Podemos anunciá-los dentro de um ou dois meses".

Na última sexta-feira, Lotti destacou a quantidade de inscritos neste período de construção do novo campeonato.

"Ficamos muito impressionados com a quantidade de pedidos de pré-licença recebida pelo campeonato nesta fase preparatória. Contar com mais de 35 carros representando seis fabricantes e sete países está acima do que esperávamos. Isso demonstra que estamos na direção correta", disse.

Ricardo Caballero, diretor-esportivo do TCR South America, compartilhou do sentimento de surpresa positiva com tantos interessados.

"Após a reunião virtual do grupo do TCR South America realizada há alguns dias, ficamos extremamente surpreendidos e gratos pela quantidade de pedidos formulados por equipes de diversos países interessadas em participar do campeonato 2021", ressaltou.

"Sem dúvida, a América do Sul terá uma categoria do mais alto nível internacional para carros de Turismo homologados pela FIA. Isso dará brilho ao esporte a motor na região, com um promissor futuro gerando vibrante competição entre os principais pilotos de cada país", complementou o dirigente.

A estimativa é que o orçamento para uma equipe com dois carros gire em torno de US$ 250 mil (R$ 1,3 milhão) por temporada. A empresa designada para promover e organizar o TCR na América do Sul é a uruguaia WedTak Trade, que fechou um acordo com o Grupo WSC para as primeiras cinco temporadas, de 2021 a 2025. Caberá à companhia também definir os trâmites sobre a transmissão televisiva da competição.

A proposta da organização do TCR Sul-Americano é que sejam realizados testes de pré-temporada em fevereiro de 2021, com o campeonato a começar em abril. O calendário vai ser dividido da seguinte forma:

- 3 etapas na Argentina: Termas de Río Hondo, San Juan Villicum e Buenos Aires;

- 3 etapas no Brasil: negociando possibilidades, afirmou Slaviero: o objetivo da categoria é ter uma das etapas em Interlagos e outra em Curitiba, sendo que a terceira etapa está entre Rio Grande do Sul (Velopark) e Velo Città, com chance pequena de uma rodada em Goiânia;

- 1 etapa no Chile: Temuco;

- 1 etapa no Uruguai: Rivera.

A programação do fim de semana compreende dois dias, sábado e domingo, da seguinte forma:

- 2 treinos livres de 30 minutos;

- Sessão classificatória dividida em Q1, Q2 e Q3;

- 2 corridas de 35 minutos cada;

A primeira corrida vai ser com o grid invertido em relação às dez primeiras posições do treino classificatório. E a segunda prova vai ser com a ordem original da sessão.

Veja também:

Willian no Arsenal, Rafinha fora do Fla e rodada do Brasileiro são os destaques da Coluna de Vídeo
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade