PUBLICIDADE
Logo do

Athletico Paranaense

Meu time

Tentativa de falsificação de exame de covid-19 faz federação do Paraná vetar jogadores do Cascavel

Três titulares foram retirados do estádio antes da partida contra o Athletico-PR, em Curitiba; laboratório confirma não ter feitos exames

23 abr 2021 11h37
| atualizado às 11h39
ver comentários
Publicidade

Uma tentativa de falsificação em exames de covid-19 fez a Federação Paranaense de Futebol (FPF) vetar quatro jogadores do Cascavel antes do confronto com o Athletico-PR nesta quinta-feira, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Estadual. Os zagueiros Lapa e Castro, e o meia Gabriel Oliveira estavam entre os titulares e foram substituídos por Pedra, Eder Wilson e Vanderlan. Completa a lista o volante Enzzo, que não viajou a Curitiba, mas teve o seu nome envolvido no escândalo. O clube alegou que os jogadores foram substituídos porque tiveram febre.

A entidade que comanda o futebol paranaense disse que o laboratório responsável confirmou que os atletas não realizaram os testes nas datas previstas. O próximo passo agora, segundo a FPF, é denunciar os jogadores ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR). De acordo com o texto, o desdobramento visa "consequente apuração , oportunização do contraditório e ampla defesa e, se for o caso, aplicação das penalidades cabíveis".

Falsificação de exames do Cascavel causa confusão no Campeonato Paranaense
Falsificação de exames do Cascavel causa confusão no Campeonato Paranaense
Foto: Divulgação/Cascavel CR / Estadão

Em função da pandemia do coronavírus e do seu alto grau de letalidade, a FPF aplica como conduta que qualquer pessoa com doença comprovada em atividade ou com a temperatura acima dos 37,5°C está impossibilitado de exercer a sua função. Entre as medidas protocolares do futebol, o clube tem ainda de testar toda a delegação (incluindo comissão técnica, atletas, equipe de apoio, staff operacional e dirigentes que estejam com o grupo) a cada jogo. A data de validade dos exames é de até três dias anteriores à data do confronto.

Mas o problema de falsificação de exames pode ser ainda maior. De acordo com o site Umdoisesportes.com.br, ao todo, 14 laudos irregulares foram apresentados à FPF. Quatro membros da comissão técnica e seis integrantes da diretoria também foram retirados do estádio antes de a partida ter início. O portal informa ainda que a dona do laboratório Exame, responsável pelos testes do Cascavel, Rosangela Aparecida Silveira, acredita que testes podem ter sido falsificados em outras partidas no Estado.

O jogo em questão foi válida pela quarta rodada do Regional e teve vitória do Athletico-PR por 3 a 1, de virada. Ramon fez o gol do Cascavel enquanto Aguilar, Jadson e Reinaldo garantiram os três pontos para o Furacão. O Cascavel poderá ser punido e excluído do campeonato. Os atletas retirados, se tiverem seus testes confirmados para a doença, poderão também receber gancho pesado. Como o caso é inédito, membros da FPF e do Tribunal Desportivo terão de se reunir para tomar as providências.

Veja a nota oficial da FPF

"A Federação Paranaense de Futebol vem, através da presente, esclarecer os fatos ocorridos na partida entre Club Athletico Paranaense e Cascavel Clube Recreativo realizada na tarde de hoje (22/04/2021), no Estádio Joaquim Américo Guimarães, válida pela 4ª rodada do Campeonato Paranaense de Futebol Profissional da Primeira Divisão - Temporada 2021, mais especificamente com relação ao afastamento de atletas antes do início da partida.

Cumpre deixar claro que o afastamento dos atletas (Enzzo Fabrizio Jovinski Stresser, Luiz Felipe Castro Neto, Matheus Gabriel de Oliveira Moraes e Wagner Afonso Bello de Lima) do Cascavel CR se deu em razão de tentativa de falsificação de exames RT-PCR para a detecção da COVID-19, apresentados para a referida partida.

Frise-se que após a devida conferência dos exames foram constatados indícios de falsificação, e a fim de averiguar a suspeita, a FPF entrou em contato com o Laboratório responsável, que por sua vez confirmou que referidos atletas não realizaram os testes nas datas em questão.

A Entidade repudia toda e qualquer tentativa de fraude e violação ao Protocolo de Jogo da FPF/COVID-19, informando desde logo que os fatos serão reportados ao Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD/PR), para consequente apuração, oportunização do contraditório e ampla defesa, e, se for o caso, aplicação das penalidades cabíveis".

Estadão
Publicidade
Publicidade