PUBLICIDADE

Waller, do Fed, vê progresso na inflação e diz não haver necessidade de aumento dos juros

21 mai 2024 - 10h24
Compartilhar
Exibir comentários

O diretor do Federal Reserve, Christopher Waller, pôs um ponto final na especulação de que a taxa de juros talvez tenha que ser elevada novamente, dizendo nesta terça-feira que os dados mais recentes sobre a inflação são "tranquilizadores" e que a taxa de juros do banco central dos Estados Unidos está adequada.

Após três meses de pressões dos preços mais fortes do que o esperado, o que levantou preocupações de que o progresso havia estagnado, "os dados mais recentes sobre a economia indicam que a política monetária restritiva está ajudando a esfriar a demanda agregada e os dados de inflação de abril sugerem que o progresso em direção a 2% provavelmente foi retomado", disse Waller em comentários preparados para o Instituto Peterson de Economia Internacional.

"Banqueiros centrais nunca devem dizer nunca, mas os dados sugerem que a inflação não está acelerando, e acredito que novos aumentos na taxa de juros são provavelmente desnecessários."

Autoridades do Fed tornaram-se cautelosas quanto às perspectivas de inflação e política monetária nos últimos meses, e Waller, assim como muitos de seus pares, não repetiu sua opinião de discursos recentes de que um corte na taxa de juros é provável ainda este ano.

O mercado de trabalho continua forte, disse ele, e, embora a inflação dos preços ao consumidor tenha desacelerado em abril, o progresso foi "modesto", com o núcleo da inflação medida pelo índice PCE provavelmente registrando uma taxa anualizada de 3,4% nos últimos três meses.

No entanto, ele também disse que vê alguns sinais de moderação à frente, citando a estabilidade das vendas no varejo em abril, o aumento da inadimplência em cartões de crédito e empréstimos para automóveis e uma pesquisa de empresas não manufatureiras que sugere desaceleração na atividade. A criação de empregos também diminuiu, e a taxa de desemprego subiu para 3,9% em abril.

"A economia agora parece estar evoluindo mais perto do que o Comitê esperava", disse Waller, referindo-se ao Comitê Federal de Mercado Aberto do banco central. "No entanto, na ausência de um enfraquecimento significativo no mercado de trabalho, preciso ver mais alguns meses de bons dados de inflação antes de me sentir confortável em defender uma flexibilização na orientação da política monetária."

O Fed tem mantido sua taxa básica de juros na faixa de 5,25% a 5,50% desde julho passado.

Operadores esperam que o banco central faça um primeiro corte nos juros em setembro e veem chances de um segundo corte na última reunião do ano do Fed, em dezembro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade