0

Veja técnicas para introdução, desenvolvimento e conclusão

Neste artigo, falarei sobre esses três momentos de uma apresentação, abordando técnicas relevantes que podem (e devem) ser aplicadas!

17 jun 2019
09h00
atualizado em 24/6/2019 às 23h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Speaker!

Saber fazer apresentações em público consistentes e interessantes é uma das habilidades que os profissionais precisam desenvolver. Afinal, falar para uma audiência específica será algo pelo qual teremos que passar, seja qual for a área à qual nos dedicamos.

Aliás, a comunicação – incluindo a capacidade de fazer boas exposições orais – é considerada por especialistas em carreira como um dos requisitos mais valorizados no mercado hoje em dia e, portanto, é necessário nos prepararmos para sermos, cada vez mais, melhores comunicadores.

De forma geral, as apresentações em público são organizadas em introdução, desenvolvimento e conclusão. Essas etapas têm, cada uma, características diferentes, que demandam técnicas complementares, mas também distintas entre si.

Neste artigo, falarei sobre esses três momentos de uma apresentação, abordando técnicas relevantes que podem (e devem) ser aplicadas nessas etapas. Boa leitura!

Foto: Shutterstock

Introduções criativas: a chave para ganhar a atenção do público!

Sem a menor sombra de dúvidas, a introdução é um dos momentos mais importantes de uma fala. Nesses primeiros minutos, a ansiedade e o nervosismo podem estar mais altos e, por isso mesmo, precisamos nos manter focados e tranquilos.

É também no começo de uma exposição oral que as pessoas costumam decidir, ainda que instintivamente, o quanto prestarão atenção no que está por vir. Uma introdução pouco chamativa pode colocar em risco toda a apresentação, mesmo que o que virá depois dela seja de alta qualidade.

Bem, sabendo disso, vejamos algumas técnicas para introduções criativas e interessantes:

Fale sobre o público

Essa maneira de começar uma exposição oral é bastante utilizada e é muito eficaz. Ao falar sobre o público, o comunicador demonstra o seu interesse pelas pessoas que estão ali e, além disso, cria uma atmosfera interessante para dar início à sua fala, abordando algo que chama a atenção da audiência.

Comece a contar uma história

Essa talvez seja a introdução mais utilizada (e uma das melhores): começar contando uma história. A prática de contar uma história, chamada de Storytelling, já se mostrou altamente eficaz e aplicável em todos os tipos de contexto. Assim sendo, começar a sua fala iniciando uma história, apresentando personagens ou começando a compartilhar uma experiência é uma ótima opção.

Faça uma pergunta provocativa

As perguntas provocativas, assim como uma opinião marcante (e, às vezes, polêmica) é algo que chama a atenção. Sabendo que esse é, justamente, um dos principais objetivos da introdução, vale a pena iniciar a sua fala dessa forma. É preciso ter cuidado, no entanto, ao escolher tal pergunta, de modo que ela se relacione com o tema a ser exposto e que você, comunicador, tenha os embasamentos para respondê-la ou, pelo menos, discuti-la.

Conclusões inspiradoras: como colocá-las em prática?

A conclusão é outro momento de suma importância em uma apresentação em público. De fato, é dela que as pessoas se lembrarão mais. Uma conclusão ruim pode, inclusive, prejudicar toda a apresentação.

Vale destacar que a conclusão e a introdução caminham juntas. Isso quer dizer que a forma como você iniciou a sua fala irá interferir no modo como irá conclui-la. Por exemplo: se você começou a contar uma história na introdução, é na conclusão que terminará de falar sobre ela.

Outras técnicas para a finalizar a sua fala são:

Use o call to action

O call to action (CTA) ou, em português, a chamada para uma ação, é um dos melhores modos de finalizar uma apresentação em público, já que está diretamente relacionado aos objetivos centrais do comunicador ao dialogar com as pessoas da plateia. O call to action pode ser o convite para mudar algum hábito, a apoiar alguma causa, a refletir sobre determinado assunto ou mesmo a compra de um produto ou serviço. Para o CTA, é importante utilizar os verbos no imperativo: faça, pense, reflita!

Dê um tom mais emotivo à sua fala

A emoção é uma aliada e pode se utilizada em toda a exposição oral, mas, na conclusão, o grau de emotividade tende a ser maior, justamente para inspirar as pessoas sobre determinado assunto, argumento ou ideia. Finalizar a sua apresentação com maior emotividade é uma excelente escolha e, provavelmente, mudará a forma como as pessoas lembrarão da sua fala e daquilo que você demonstrou durante o tempo em que estiveram juntos.

E o desenvolvimento?

O desenvolvimento é tudo o que está entre a introdução e a conclusão. Nele, como o nome já diz, serão desenvolvidos todos os subtópicos que compõem o tema central. É o momento de apresentar dados, opiniões, notícias e tudo o que você, comunicador, julgar necessário e relevante.

Ainda que a introdução e a conclusão sejam momentos de maior destaque, por assim dizer, é imprescindível pensar em estratégias para ganhar a atenção do público a todo o tempo durante o desenvolvimento. Afinal, só assim conseguiremos expressar tudo o que gostaríamos.

Dúvidas sobre comunicação e oratória? Entre em contato com a The Speaker!

 

Fonte:

https://www.thespeaker.com.br/apresentacoes-tecnicas-planejar/

https://www.resumocast.com.br/tag/desenvolvimento-pessoal/

The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade