3 eventos ao vivo

Perdendo a timidez: lide melhor com situações de exposição de fala

Suor nas mãos, rosto vermelho, sensação de borboletas no estômago: a timidez na hora de falar tem efeitos físicos e psicológicos.

23 out 2019
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Oi, Speakers!

Suor nas mãos, rosto vermelho, sensação de borboletas no estômago: a timidez para encarar situações de exposição de fala tem efeitos físicos e psicológicos, causando, em quem a sente, uma repulsa a quase todo tipo de exposição.

Quando digo “situações de exposição de fala”, me refiro às mais diversas situações às quais estamos submetidos ao longo da nossa vida (e, inclusive, em momentos chave de nossa trajetória pessoal e profissional).

Situações de exposição de fala são, por exemplo: entrevistas de emprego, apresentação de trabalhos na faculdade, reuniões com líderes ou clientes, apresentações em público, um brinde em um casamento, um discurso, conferências e, até mesmo, diálogos com uma pessoa ou um grupo pequeno de pessoas.

Como podemos ver, seja qual for o contexto, passaremos por situações de exposição de fala não apenas em um, mas em vários momentos ao longo da nossa vida profissional e pessoal. Sendo assim, é melhor procurarmos estratégias para lidar melhor com esses momentos, tentando compreender e internalizar que, sim, eles fazem parte da vida e é preciso saber lidar com eles.

Existe uma série de atitudes e cuidados que conseguem diminuir bastante a timidez e o nervosismo. Quais são eles? Veja a seguir!

Foto: Shutterstock

Desenvolva a sua habilidade de ouvir os demais!

Grande parte do nervosismo e da timidez se dissipa quando nos damos a oportunidade de realmente ouvir os demais. Essa é uma estratégia para tirar o foco de nós mesmos! Em outras palavras, quando damos atenção ao outro, a nossa mente se ocupa em ouvir e assimilar tudo o que está ouvindo, deixando de priorizar as sensações de nervosismo ou medo.

Mais que isso, ao ouvirmos os outros, podemos captar detalhes para conversarmos com essas pessoas, pensando em estratégias eficazes para o diálogo com elas.

Entenda que os outros não o estão julgando todo o tempo!

O nervosismo e a timidez vêm muito da sensação de estar sendo observado, analisado e julgado. Quando trabalharmos a ideia de que os demais não estão interessados em nos julgar a todo o tempo, tudo fica mais fácil.

É fato que em algumas situações, como as entrevistas de emprego, há um propósito explícito de análise e julgamento. Mas se nos focarmos nisso o tempo todo, será complicado controlar o nervosismo. O melhor a se fazer é não ter medo do julgamento alheio, mas, sim, pensar em como transmitir uma boa imagem para sermos percebidos da forma como gostaríamos!

Aprimore a forma como se expressa!

Falar com ordem, numa progressão lógica e que seja, ao mesmo tempo, compreensível e interessante é uma das competências que todos precisam desenvolver.

À medida que aprimoramos o modo como nos expressamos, desenvolveremos nossa autoestima, rompendo com todo o padrão negativo que nos faz perceber situações de exposição de fala como algo ruim!

Busque maneiras de desenvolver a habilidade de improvisação!

Conversas de elevador talvez sejam os melhores exemplos e as melhores oportunidades para aprimorarmos a nossa capacidade de improvisar. Falar sempre do tempo (se está calor, se vai chover) não ajuda em nada. Procure falar sobre assuntos interessantes em situações corriqueiras, como nos elevadores, e, logo, estará aplicando essa habilidade em contextos maiores e mais importantes para você.

Para falar de improviso, é preciso estar sempre bem-informado, sabendo, pelo menos, o mínimo dos temas mais importantes da atualidade. Pense nisso, ok?

Trabalhe a sua linguagem não-verbal!

Às vezes, somos traídos pela nossa linguagem não-verbal. O que isso quer dizer? Oras, que nossa voz – nossas palavras – está dizendo uma coisa, mas nossa expressão facial, postura e voz, por exemplo, estão transmitindo sensações opostas.

Conseguir dominar a nossa linguagem não-verbal é garantir que exista um equilíbrio entre o que fazemos e dizemos, logrando, com isso, expressar aquilo que queremos do modo como queremos.

Busque conhecimento – todo o tempo!

Não existe fórmula para o sucesso, mas se há algo que se aproxime disso, não tenho dúvidas em dizer que é: buscar conhecimento todo o tempo. Para vencer a timidez, ter conhecimentos sobre o que é a comunicação, sobre técnicas de oratória e outras tantas competências é um excelente caminho.

Assim, informe-se. Assista a vídeos de canais confiáveis. Leia conteúdos de quem realmente entenda de comunicação e, melhor ainda, considere fazer um treinamento em oratória!

 

Fonte:

https://www.thespeaker.com.br/curso-oratoria-sp/

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade