2 eventos ao vivo

Fui convidado a falar num evento, como planejar o discurso?

Cada tipo de discurso demanda uma preparação diferente, no entanto, todos eles exigem um tempo de planejamento e prática. Veja agora.

12 dez 2018
07h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Olá, Speakers!

Com o fim do ano, aumentam significativamente as ocasiões nas quais temos que fazer um discurso, não é mesmo? Sejam casamentos, formaturas, reuniões de fim de ano ou confraternizações no trabalho e com a família...

Estar preparado para fazer um bom discurso é a melhor forma de aproveitar essas oportunidades, falando para as pessoas que, por um motivo ou por outro, são importantes para a nossa vida.

Cada tipo de discurso demanda uma preparação diferente, no entanto, todos eles exigem um tempo de planejamento e prática. Neste post, trago algumas dicas importantes para planejar e fazer um bom discurso. Confiram!

Foto: Shutterstock

1. Familiarize-se com o seu público

Nem sempre estamos cientes de qual será o público para o qual teremos que falar. Por essa razão, antes de começar a escrever o discurso, é importante saber mais sobre como é esse público. Dessa forma, poderemos definir alguns aspectos importantes, como a linguagem, o grau de formalidade e até mesmo o conteúdo da nossa fala.

Muitas vezes, as pessoas acabam sendo grosseiras e/ou cometendo gafes porque não tiveram o cuidado de saber mais sobre aqueles que irão escutar o seu discurso.

2. Faça um script para o seu discurso

Sabendo qual será o seu público-alvo, é hora de começar a escrever as primeiras linhas. Para isso, faça um roteiro com tudo o que você gostaria de dizer no seu discurso. Depois, vá cortando informações e partes excessivas até chegar no resultado esperado.

Uma boa forma de dividir o discurso é seguindo o modelo: introdução, desenvolvimento e conclusão, também muito usado em outros tipos de situações de exposição de fala. Nessa etapa, pense em tudo o que você gostaria de dizer, separe tópicos, limite as palavras-chaves.

Nos passos seguintes, já com o seu conteúdo básico em mãos, será hora de pensar na forma como você vai abordar tudo o que quer dizer.

3. Agregue um tom emotivo

Se bem é verdade que as apresentações em público precisam de uma carga de emotividade, os discursos têm a particularidade de necessitar ainda mais desse tom emotivo. Por isso, é preciso pensar na forma como você transmitirá tudo o que selecionou no tópico anterior, nas fases de preparação do conteúdo da sua fala.

Uma forma eficaz de impulsionar a carga emotiva nos seus discursos é usando a técnica da Story Tellling, que é, basicamente, contar uma história. Os grandes discursos históricos utilizaram essa técnica, que pode ser aplicada nos mais variados contextos.

Por isso mesmo, pense em histórias, personagens e experiências para agregar ao seu discurso. Dessa forma, o impacto positivo tende a ser muito maior e você conseguirá inspirar aqueles que escutarem a sua fala.

4. Pratique!

Você já definiu o que e como falar, certo? Então, agora, é hora de praticar o seu discurso em voz alta, seja sozinho ou para amigos. Esse momento é muito importante porque, ao treinar em voz alta a sua fala, será mais fácil identificar se o discurso atingiu os objetivos esperados, se ainda há correções a serem feitas e se o tempo que você demora para falar está dentro do limite sugerido pela organização do evento.

Se você não quiser praticar para seus amigos ou familiares, vale a pena gravar a sua fala e escutá-la depois. Assim, você mesmo pode identificar erros e acertos, realizando ajustes necessários com antecedência.

Vale a pena ressaltar que é sempre melhor não ler o discurso na íntegra, embora muitas pessoas façam isso. Uma boa técnica é usar o roteiro que você criou, levando apenas palavras-chaves anotadas em um papel e recorrendo a elas para orientá-lo enquanto discursa.

5. Esteja atento para a sua linguagem corporal

A comunicação não se restringe apenas ao conteúdo verbal da nossa fala, ou seja, àquilo que falamos através de palavras. Ao contrário, o modo como olhamos para as pessoas da plateia, a forma como posicionamos nossas mãos, nossas expressões faciais e até mesmo o nosso tom de voz dizem muito, sem necessariamente, usar palavras.

Por isso, na hora em que estiver em frente às pessoas, esteja atento para todos esses aspectos não verbais. Sorria, faça contato visual, gesticule de forma prudente... variar o tom de voz é uma forma de reter a atenção das pessoas. Também é importante falar em uma velocidade confortável, nem muito rápida, nem excessivamente lenta.

 

Se você tem medo de discursar para muitas pessoas, saiba que, ao seguir todos esses passos, o seu nervosismo tenderá a diminuir muito. Afinal, o melhor “remédio” para a ansiedade de falar em público é, justamente, o treino e a dedicação nas fases de planejamento.

Precisa de ajuda? Fale com a equipe da The Speaker!

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade