PUBLICIDADE

Tesla reduz produção do Model Y em Xangai, mostram dados

24 mai 2024 - 09h27
Compartilhar
Exibir comentários

A Tesla reduziu a produção de seu Model Y em sua fábrica em Xangai desde março, de acordo com dados da indústria e uma fonte.

A produção na China do modelo foi de 49.498 unidades em março e 36.610 em abril, 17,7% e 33% menor, respectivamente, em comparação com o ano anterior, mostraram dados da Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis (CAAM).

No total, a Tesla produziu 287.359 unidades de carros Model Y e Model 3 na China nos primeiros quatro meses, 5% abaixo do mesmo período de 2023, com produção do Model 3 sendo 10% maior, mostraram dados da CAAM.

Não ficou imediatamente claro se o corte na produção seria estendido ao segundo semestre deste ano ou ao Model 3 e se as fábricas da Tesla nos Estados Unidos e na Alemanha também adotaram cortes de produção semelhantes.

A Tesla não respondeu aos pedidos de comentários.

Os números sugerem o enfraquecimento da procura pelo modelo antigo da Tesla na China, o seu segundo maior mercado, no qual é vendida a maioria dos carros produzidos na fábrica de Xangai e onde uma brutal guerra de preços eclodiu entre os fabricantes de veículos elétricos em meio à desaceleração econômica.

A fábrica de Xangai, o maior centro industrial da Tesla no mundo, planejava cortar a produção do Model Y em pelo menos 20% durante o período de março a junho, disse uma fonte.

A Tesla deixou sua meta de entregar 20 milhões de veículos por ano até 2030 de fora em seu último relatório de impacto publicado na quinta-feira, outro sinal de que a empresa estava se afastando dos carros elétricos e mudando o foco para os robotáxis. 

Apesar dos cortes de produção e das recentes demissões em massa nas equipes de vendas e serviços de carregamento da Tesla na China, a empresa ainda pretende vender de 600.000 a 700.000 carros na China em 2024, dos 2 milhões de EVs que pretende vender globalmente, dados inalterados em relação às metas no início do ano, disse outra fonte.

A Tesla cortou em abril os preços do Model Y na China para os níveis mais baixos desde que o modelo foi lançado no país pela primeira vez em 2021, ao mesmo tempo que ofereceu um esquema de financiamento a juros zero para compradores do Model 3 para aumentar as vendas.

A participação da Tesla no mercado geral de elétricos puros e híbridos plug-in da China caiu para 6,8% nos primeiros quatro meses deste ano, de 7,8% em todo o ano de 2023, quando vendeu 603.664 carros no país, de acordo com a China Passenger Car Association.

A chinesa BYD liderou o segmento na China com uma participação de 34,3% nos primeiros quatro meses, abaixo dos 35% de todo o ano de 2023.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade