PUBLICIDADE

Rivian corta empregos e prevê produção anual abaixo das estimativas

21 fev 2024 - 21h01
Compartilhar
Exibir comentários

A Rivian informou nesta quarta-feira que vai reduzir sua força de trabalho em 10% e projetou uma produção de veículos elétricos para este ano amplamente abaixo das expectativas, prejudicada pelo tempo que passou com fábricas inativas para melhorias e desaceleração da demanda por elétricos diante de juros elevados.

As ações da empresa caíam cerca de 16% nas negociações pós-mercado após a Rivian anunciar que espera produzir 57.000 veículos em 2024, bem abaixo das estimativas de 81.700 unidades, de acordo com oito analistas consultados pela Visible Alpha. A companhia produziu 57.232 veículos no ano passado.

"Há uma série de desafios em nível macro... os consumidores estão agindo de maneira mais consciente", disse o presidente-executivo da Rivian, RJ Scaringe, à Reuters.

A Rivian, apoiada pela Amazon.com, tem gastado dinheiro para acelerar a produção de seus SUVs R1S e picapes R1T enquanto investe na construção de uma nova fábrica na Geórgia e perde milhares de dólares em cada veículo que fabrica.

A queima de caixa da empresa ocorre em um momento em que a demanda por veículos elétricos tem desacelerado. O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, chegou a alertar que as altas taxas de juros estão tornando os carros inacessíveis.

As entregas da Rivian caíram 10% no quarto trimestre, aquém das expectativas.

A receita para o período de outubro a dezembro, no entanto, ficou em 1,32 bilhão de dólares, acima das estimativas de Wall Street de 1,26 bilhão, segundo dados da LSEG.

A Rivian tem registrado prejuízo em todos os veículos que vende e espera registrar seu primeiro trimestre de margem bruta positiva ainda este ano.

A empresa divulgou prejuízo líquido de 1,52 bilhão de dólares para o quarto trimestre encerrado em 31 de dezembro, em comparação com um prejuízo de 1,72 bilhão um ano antes.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade