PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Pouso suave na Europa está ao alcance mas não é garantida diz FMI

19 abr 2024 - 11h16
Compartilhar
Exibir comentários

Um pouso suave de alívio da inflação com "custo econômico moderado" permanece ao alcance das economias europeias mas está longe de ser garantido, com a recuperação até agora se mostrando preliminar na maioria das economias da região, disse o Fundo Monetário Internacional nesta sexta-feira em um relatório detalhando as perspectivas da Europa.

O FMI disse que a recuperação anêmica reflete o sentimento mais fraco do consumidor, o efeito defasado dos preços mais altos da energia e a fraqueza do setor industrial e do investimento empresarial.

Dito isso, "a Europa tem se saído notavelmente bem em um cenário turbulento", incluindo a guerra entre a Rússia e a Ucrânia em sua fronteira oriental, disse o diretor do Departamento Europeu do FMI, Alfred Kammer, em comentários preparados para uma coletiva de imprensa sobre a região.

"Após anos de crises e suas consequências, um pouso suave para as economias do continente está ao nosso alcance", disse Kammer. "Para ter certeza, estar ao alcance não significa que seja garantido. Várias coisas precisam dar certo nos próximos meses."

Entre as coisas que precisam dar certo está a calibragem de uma política monetária apropriada em uma região diversificada, onde a inflação tem se comportado de forma desigual.

Nas economias europeias avançadas, os bancos centrais que estão prontos para começar a reduzir as taxas de juros precisam adequar esse afrouxamento da política monetária às "condições em andamento - não afrouxando nem muito rápido nem muito devagar", disse Kammer. Enquanto isso, no restante da Europa, as taxas precisarão permanecer mais altas por mais tempo para garantir que a inflação seja totalmente contida.

Os ajustes fiscais da região também precisam acelerar o ritmo.

Olhando para o futuro, medidas para aumentar o potencial de crescimento da região devem ser adotadas para combater os "obstáculos terríveis" do declínio do crescimento da produtividade, do envelhecimento da população e do subinvestimento.

Os esforços para aprofundar o mercado único europeu devem começar mais cedo ou mais tarde, e autoridades devem evitar a tentação de responder às ameaças à competitividade por meio de subsídios, disse Kammer.

"Tentar consertar problemas de competitividade participando de uma corrida de subsídios com parceiros comerciais fará mais mal do que bem à Europa."

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade