PUBLICIDADE

Petrobras (PETR4): Queda na produção é 'decepcionante', avalia Santander

22 mai 2024 - 12h36
Compartilhar
Exibir comentários

A produção doméstica de petróleo da Petrobras (PETR4) em abril caiu em 4% em relação a março, atingindo 2.049 mil barris de óleo equivalente por dia.

O desempenho da produção da Petrobras foi considerado "decepcionante" para Rodrigo Almeida e Eduardo Muniz, analistas do Santander que assinam relatório sobre a estatal.

"Esse desempenho foi amplamente influenciado pela manutenção contínua em importantes plataformas de produção de pré-sal, especialmente nos campos de Tupi, Buzios e Mero, bem como em Roncador", justificam.

Na visão dos analistas, a produção em maio pode continuar volátil, apesar das melhorias em Roncador, devido a mais manutenções em Tupi e Buzios, a menos que a produção em Mero melhore substancialmente com a expansão da unidade flutuante de produção (FPSO) de Sepetiba.

"Observamos que a Petrobras precisaria alcançar uma média de aproximadamente 2.272 mil barris de óleo equivalente por dia (medida em kboed) em maio-junho para evitar uma nova queda trimestral na produção no segundo trimestre de 2024," avaliam os analistas do Santander.

Produção de barris de óleo da Petrobras em queda: Como reverter?

Com o consenso bem acima da produção de petróleo atual e da orientação da empresa para 2024, os analistas do Santander permanecem cautelosos em relação à Petrobras, com uma estimativa de produção doméstica de petróleo para 2024 ligeiramente abaixo da orientação, em torno de 2.192 kboed. "Esperamos uma recuperação gradual", afirmam.

A queda da produção doméstica de petróleo da Petrobras em abril, de 4% em relação ao mês anterior, aconteceu devido à manutenção contínua em Buzios (89% de participação), Tupi (65%) e Mero (39%).

Fora das áreas de pré-sal, observamos que a produção em Roncador (75%) em abril também foi abaixo do esperado, enquanto a produção em Barracuda melhorou sequencialmente.

A produção de gás foi 2% menor na comparação mensal.

"Estimamos que a produção nos principais campos de pré-sal, Tupi, Buzios e Mero, pode continuar decepcionante em maio, provavelmente devido à manutenção em importantes unidades flutuantes" completam.

Como resultado, os analistas acreditam que a Petrobras deve entregar uma produão estável ou ainda menor no próximo trimestre (2T24) e precisaria de um aumento significativo nos níveis de produção nos próximos meses para atingir o ponto médio da orientação (2.200 kboed) e o consenso (cerca de 2.297 kboed).

Ações PETR4

As ações PETR4 passam por um dia de leve alta (+0,11%), com os papeis cotados a R$ 36,72 por ação. No ano, a Petrobras cai -2,81%.

Suno
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade