PUBLICIDADE

Número de empregos com carteira assinada em 2020 cai à metade após revisões de dados

O governo federal negou durante meses a subnotificação de demissões no Caged; resultado do ano passado ainda é positivo, mas o total de vagas criadas já foi reduzido em 46,82%

3 nov 2021 10h44
| atualizado às 19h42
ver comentários
Publicidade

BRASÍLIA - Após o governo ter negado durante meses a subnotificação de demissões no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) durante a pandemia, o saldo de vagas com carteira assinada em 2020 já caiu pela metade após as revisões mensais no sistema.

Em janeiro, o Ministério da Economia divulgou a criação líquida de 142.690 empregos no ano passado, mas o número real já despencou para 75.883 com os dados apresentados pelas empresas ao longo deste ano, conforme revelado pelo portal R7.

O resultado de 2020 ainda é positivo, mas a redução de 46,82% na quantidade de novas vagas criadas no ano chama atenção. Revisões em dados do Caged são corriqueiras e podem ocorrer até 12 meses após novas demissões e admissões, mas a magnitude da discrepância revela que de fato um número maior de empresas atrasou o preenchimento das informações sobre demissões no ano passado.

Estadão
Publicidade
Publicidade