PUBLICIDADE

Movimentos do Fed têm pouco impacto na zona do euro, diz Villeroy, do BCE

15 mai 2024 - 08h54
Compartilhar
Exibir comentários

O tamanho do mercado interno da zona do euro torna o ritmo dos futuros cortes nas taxas de juros pelo Banco Central Europeu menos dependente dos movimentos nos Estados Unidos, disse o membro do BCE François Villeroy de Galhau nesta quarta-feira, rebatendo os alertas de que o BCE não deve se antecipar muito ao Fed.

O BCE sinalizou um primeiro corte nos juros em sua reunião de junho e Villeroy reiterou que o ritmo depois disso será decidido reunião por reunião, dependendo do fluxo de dados e previsões econômicas.

O chefe do banco central belga, Pierre Wunsch, disse na terça-feira que um atraso nos cortes dos juros dos EUA pelo Federal Reserve poderia diminuir o ritmo das reduções do BCE.

Villeroy, que também é o presidente do banco central francês, disse que as variações na taxa de câmbio entre o euro e o dólar representam menos de 10% da inflação da zona do euro.

"Devo enfatizar que uma das vantagens de termos o euro é o vasto mercado interno que nos torna menos dependentes das decisões norte-americanas", disse Villeroy à comissão de finanças da câmara baixa do Parlamento da França.

Os mercados financeiros preveem que o Fed irá manter os juros até novembro, com o primeiro corte esperado pelos mercados apenas alguns dias após a eleição dos EUA, já que a inflação dos está se mostrando mais persistente do que se pensava anteriormente.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade